Covid-19: Angola registou 58 novos casos e três mortes nas últimas 24 horas

Angola registou 58 novas infeções por covid-19, três óbitos e 155 recuperados nas últimas 24 horas, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

Covid-19: Angola registou 58 novos casos e três mortes nas últimas 24 horas

Covid-19: Angola registou 58 novos casos e três mortes nas últimas 24 horas

Angola registou 58 novas infeções por covid-19, três óbitos e 155 recuperados nas últimas 24 horas, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

De acordo com o boletim epidemiológico da Direção Nacional de Saúde Pública, os casos foram declarados maioritariamente na província de Luanda, com 37 casos, seguindo-se Benguela (7), Moxico (5), Cunene (3), Lunda Sul (3), Namibe (1), Uíje (1) e Zaire (1), sendo 34 do sexo masculino e 24 do sexo feminino, com idades entre dois e 82 anos.

Os óbitos, todos do sexo masculino, com idades entre os 50 e 88 anos, foram reportados em Luanda (dois) e no Huambo (um), enquanto os recuperados, com idades entre os dois e 87 anos, foram assinalados em Luanda (148), Huíla (4) e Namibe (3).

Com os dados das últimas 24 horas, o país soma desde o início da pandemia, em março de 2020, 39.230 casos positivos, 913 óbitos, 33.669 recuperados e 4.648 ativos, dos quais 13 estão em estado crítico, 19 graves, 51 moderados, nove leves e 4.556 assintomáticos.

Encontram-se em internamento 92 pessoas, em quarentena institucional 170 e sob vigilância epidemiológica 2.200.

Relativamente aos testes, foram processadas, no período em análise, 1.836 amostras por RT-PCR, apontando o cumulativo para 662.262 amostras processadas até à data presente, com uma taxa de positividade de 5.9%.

Nos pontos de entrada e saída de Luanda, capital do país, foram testados na base do teste de antigénio 468 pessoas, nas últimas 24 horas.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 3.974.841 mortos em todo o mundo, resultantes de mais de 183,4 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente feito pela agência France Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, a Índia ou a África do Sul.

NME // MSP

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS