Covid-19: Angola regista 30 novos casos positivos e um óbito de um cidadão chinês por covid-19

Angola registou hoje 30 novas infeções de covid-19 e um óbito, de um cidadão chinês, que se encontrava internado há seis dias em estado crítico, informou hoje a ministra da Saúde angolana.

Covid-19: Angola regista 30 novos casos positivos e um óbito de um cidadão chinês por covid-19

Covid-19: Angola regista 30 novos casos positivos e um óbito de um cidadão chinês por covid-19

Angola registou hoje 30 novas infeções de covid-19 e um óbito, de um cidadão chinês, que se encontrava internado há seis dias em estado crítico, informou hoje a ministra da Saúde angolana.

Sílvia Lutucuta referiu que do total de casos, todos registados na província de Luanda, 16 são do sexo masculino e 14 do sexo feminino, com idades entre os 8 e 79 anos.

Com os números das últimas 24 horas, Angola soma agora 2.654 casos positivos, 108 óbitos, 1.475 casos ativos e 1.071 doentes recuperados.

A governante a angolana frisou que um doente se encontra em estado crítico, 23 estão graves, 36 moderados, 48 leves e 1.246 casos assintomáticos, tendo sido recuperados nas últimas 24 horas oito recuperados.

Relativamente à situação laboratorial, foram processadas nas últimas 24 horas 474 amostras por RT-PCR, perfazendo um cumulativo de 57.035 amostras processadas, das quais 2.654 positivas.

A titular da pasta da Saúde de Angola destacou o início, hoje, da testagem aos taxistas, numa primeira fase 5.000 pessoas, tendo hoje testado 1.359 cidadãos, dos quais 44 com resultados reativos.

“Apesar de tudo, temos uma taxa de exposição de 3.2% na população já testada de taxistas”, referiu a ministra, apelando aos taxistas que adiram a este processo devido ao alto nível de exposição.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 874.071 mortos e infetou mais de 25,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

NME // JPF

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS