Sporting: Jogadores agredidos dizem não ter «condições psicológicas» para «retomarem atividade»

Sporting: Jogadores agredidos dizem não ter «condições psicológicas» para «retomarem atividade»

Os jogadores que foram agredidos ontem em Alcochete emitiram um comunicado

Os jogadores que foram agredidos na terça-feira, dia 15 de maio, nas instalações da Academia do Sporting, em Alcochete, emitiram um comunicado divulgado pelo Sindicato dos Jogadores onde, apesar de garantirem que vão estar presentes no domingo, no Jamor, para a final da Taça da Liga, afirmaram não ter «condições anímicas e psicológicas para de imediato retomarem a sua atividade», referindo-se ao adiamento dos treinos da equipa.

LEIA MAIS: Sporting: Acuña e Battaglia querem rescindir

«A final da Taça é uma festa do futebol português, um espelho do desporto nacional, no qual estão em causa todos os profissionais de futebol, o bom nome de Portugal e a dignidade das instituições. (…) Também pelo respeito aos seus colegas do Clube Desportivo das Aves, e por todos quantos amam e vivem o futebol, sem prejuízo das decisões que cada um tomará, honrarão a sua condição de profissionais disputando o jogo da final da Taça de Portugal», pode ler-se no comunicado.

Depois de Jorge Jesus desmarcar o treino desta tarde da equipa principal dos leões, foi confirmado que os futebolistas só voltariam a treinar na próxima sexta-feira. Bas Dost, Acuña, Rui Patrício, William Carvalho, Battaglia, Misic, Jorge Jesus e um fisioterapeuta da equipa foram alvos de agressões.

VEJA AINDA: Violência, incerteza e polémica: A crise do Sporting em imagens

 


RELACIONADOS