Impala

Turquia detém 530 militares acusados de ligação à tentativa de golpe em julho

A polícia turca lançou uma operação para deter 530 militares acusados pela procuradoria de pertencer à rede do clérigo islamita Fethullah Gulen, que o Governo considera responsável pelo golpe de Estado falhado de 15 de julho.

Istambul, 17 dez (Lusa) – A polícia turca lançou hoje uma operação para deter 530 militares acusados pela procuradoria de pertencer à rede do clérigo islamita Fethullah Gulen, que o Governo considera responsável pelo golpe de Estado falhado de 15 de julho.


Até ao momento, 53 soldados já foram detidos na operação que as forças de segurança turcas estão a levar a cabo em 57 províncias do país, informou a agência Anadolu.


Os soldados são acusados de usar o ‘ByLock’, uma aplicação móvel presumivelmente desenvolvida para permitir uma comunicação codificada entre os membros do grupo de Gulen.


A imprensa turca diz que cerca de 55.000 pessoas na Turquia usavam o ‘Bylock’ e todas são suspeitas de pertencer à rede de Gulen.


Desde a tentativa de golpe de Estado, as autoridades detiveram ou suspenderam de funções milhares de polícias, militares, juízes, professores e funcionários de diversos serviços públicos, acusados de serem seguidores de Gulen.



FPA // MSF


Lusa/fim


RELACIONADOS

Turquia detém 530 militares acusados de ligação à tentativa de golpe em julho

A polícia turca lançou uma operação para deter 530 militares acusados pela procuradoria de pertencer à rede do clérigo islamita Fethullah Gulen, que o Governo considera responsável pelo golpe de Estado falhado de 15 de julho.