Tribunal absolve homem acusado de furtar material do Hospital de S. João no Porto

Tribunal absolve homem acusado de furtar material do Hospital de S. João no Porto

Um homem acusado de furtar material do Hospital São João e da Faculdade de Medicina, no Porto, em 2015, foi hoje absolvido pelo Tribunal São João Novo, mas condenado, com pena suspensa, por outro crime.

Porto, 07 mai (Lusa) — Um homem acusado de furtar material do Hospital São João e da Faculdade de Medicina, no Porto, em 2015, foi hoje absolvido pelo Tribunal São João Novo, mas condenado, com pena suspensa, por outro crime.


Apesar da absolvição no primeiro caso, o coletivo de juízes condenou-o a uma pena de 18 meses de prisão, suspensa na sua execução, por ter furtado, nesse mesmo ano, dinheiro de uma máquina de café da Faculdade de Biologia, no Porto.


O coletivo justificou a absolvição da pena pelo facto de o arguido estar no “bom caminho”, dado ter emprego, mulher e filhos a cargo, mas avisou-o de que se se desviasse desse caminho do outro lado estava a cadeia.


No início do julgamento, a 10 de abril, o arguido, de 38 anos, confessou o furto de uma bata e de cartões de acesso livre ao hospital, explicando que isso ocorreu na sequência de ter andado atrás do amante da sua mulher.


Segundo a acusação, o arguido, que estava sujeito a apresentações semanais numa esquadra da PSP, terá arrombado um armário no hospital, de onde levou uma bata, vinhetas, carimbos, óculos de cirurgia e um crachá de identificação.


Na Faculdade de Medicina, o suspeito estava acusado de ter furtado vários objetos, entre os quais um computador e, na de Biologia, de levar as moedas de uma máquina de café.


Os crimes terão ocorrido entre setembro de 2015 e novembro de 2016, adianta.



SYF // ARA

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Tribunal absolve homem acusado de furtar material do Hospital de S. João no Porto

Um homem acusado de furtar material do Hospital São João e da Faculdade de Medicina, no Porto, em 2015, foi hoje absolvido pelo Tribunal São João Novo, mas condenado, com pena suspensa, por outro crime.