Soldado morto há cinco séculos é encontrado em lago na Lituânia

Soldado morto há mais de 5 séculos – no período medieval – foi encontrado a nove metros de profundidade sob as lamas do lago Asveja, no leste da Lituânia. As causas da morte são ainda desconhecidas.

Soldado morto há cinco séculos é encontrado em lago na Lituânia

Soldado morto há cinco séculos é encontrado em lago na Lituânia

Soldado morto há mais de 5 séculos – no período medieval – foi encontrado a nove metros de profundidade sob as lamas do lago Asveja, no leste da Lituânia. As causas da morte são ainda desconhecidas.

Cinco séculos depois, um soldado morto foi encontrado durante uma inspecção subaquática aos pilares da velha ponte Dubingiai construida nos anos 30 do passado século. “Embora os restos mortais estivessem sob uma camada de sedimentos, não estamos num contexto de enterramento ou depósito propositado. Muito provavelmente, estas camadas de sedimentos foram-se acumulando com o passar dos anos e com o movimento das águas”, refere a arqueóloga Joana Freitas.

LEIA DEPOIS
Menino com deficiência deixado a apodrecer no sótão pela própria mãe

Soldado morto será um «indivíduo bastante novo que morreu algures durante o século XVI»

Soldado morto há cinco séculos é encontrado em lago na Lituânia
“Achado é extremamente importante para acrescentar conhecimento sobre os soldados da idade média europeia”, refere Joana Freitas.

Os cientistas da Faculdade de Medicina da Universidade de Vilnius examinaram o corpo e disseram tratar-se de um indivíduo do sexo masculino, bastante novo e que morreu algures durante o século XVI. “Segundo os relatórios da escavação, foram encontrados vários pertences junto ao corpo,  levando a crer que se tratava de um soldado. As roupas, as botas de couro, a espada e uma série de objetos e adornos” serão o indicador inequívoco de que se tratava de um soldado. “É a primeira vez que, no país, é encontrado um soldado neste contexto e, o achado, é extremamente importante para acrescentar conhecimento sobre os soldados da idade média europeia, principalmente da zona do Báltico“, refere Joana Freitas.

LEIA AGORA
Mãe abandona recém-nascido sem braços nem pernas e criança torna-se símbolo de esperança

Impala Instagram


RELACIONADOS