Impala

Seis detidos relacionados com homicídio do embaixador russo na Turquia

As forças de segurança turcas detiveram seis pessoas no âmbito do caso do homicídio do embaixador russo Andrey Karlov na capital turca, informou hoje a estação NTV.

Ancara, 20 dez (Lusa) — As forças de segurança turcas detiveram seis pessoas no âmbito do caso do homicídio do embaixador russo Andrey Karlov na capital turca, informou hoje a estação NTV.


O pai, a mãe e a irmã do alegado assassino, Mevlüt Mert Altintas, foram detidos durante a noite em Soka, cidade natal do atacante, situada no oeste da Turquia.


Altintas era polícia e estava há dois anos e meio nas forças antimotim.


O jornal da oposição Hürriyet informou que uma das pessoas detidas é o companheiro de casa do alegado autor do crime em Ancara.


Segundo a imprensa local, a polícia está a investigar a ligação entre o assassino e a organização do clérigo muçulmano Fethullah Gülen, autoexilado nos Estados Unidos desde 1999 e que se converteu num crítico aberto do Presidente, e que Ancara acusa de estar por detrás do fracassado golpe do passado 15 de julho.


Estes meios de comunicação referem que a escola de polícia em que Mevlüt Mert Altintas se formou tem ligações ao Fethullah Gülen.


As autoridades turcas impuseram hoje um ‘blackout’ temporário sobre a cobertura do tiroteio do embaixador russo na Turquia, segundo a Associated Press (AP).


A ordem que impede a cobertura dos factos, proíbe temporariamente as reportagens, imagens e comentários que não sejam feitos pelas autoridades oficiais, adianta a AP.


Isto afeta toda a cobertura jornalística distribuída dentro de Turquia e órgãos de comunicação social são aconselhados a procurar assessoria legal se pretenderem transmitir notícias para o próprio país.


O embaixador russo Andrei Karlov estava a discursar em Ancara, no âmbito de uma exposição de fotografia, quando um homem abriu fogo contra ele, e não resistiu aos ferimentos de bala.


Segundo testemunhas, o homem que disparou contra o embaixador russo gritou “Alepo” e “vingança” quando abriu fogo.


Andrei Karlov, 62 anos, era embaixador na Turquia desde 2013.


A cem metros do local do homicídio do embaixador russo, um homem abriu fogo esta madrugada em frente à embaixada dos Estados Unidos, antes de ser detido por guardas da segurança da delegação diplomática. Este incidente não causou vítimas.


Estados Unidos e Irão anunciaram o encerramento das respetivas embaixadas e consulados na Turquia durante o dia de hoje.



FV (HN) // JPS


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Seis detidos relacionados com homicídio do embaixador russo na Turquia

As forças de segurança turcas detiveram seis pessoas no âmbito do caso do homicídio do embaixador russo Andrey Karlov na capital turca, informou hoje a estação NTV.