Impala

Iraque suscitou “questões jurídicas” relacionadas com inquérito que envolve filhos do embaixador

As autoridades iraquianas “suscitaram questões jurídicas relacionadas com o processo de inquérito” relativo à agressão de um jovem em Ponte de Sor, de que dois filhos do embaixador do Iraque são suspeitos, anunciou o Governo português.

Lisboa, 06 jan (Lusa) – As autoridades iraquianas “suscitaram questões jurídicas relacionadas com o processo de inquérito” relativo à agressão de um jovem em Ponte de Sor, de que dois filhos do embaixador do Iraque são suspeitos, anunciou hoje o Governo português.


O executivo adianta, num comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE), ter pedido hoje de manhã à Procuradoria-Geral da República, que “se entender pertinente, faculte eventuais elementos adicionais que permitam ao Governo deliberar sobre este caso tendo em conta o estipulado na Convenção de Viena sobre relações diplomáticas”.


Os dois filhos do embaixador iraquiano em Lisboa têm imunidade diplomática, ao abrigo da Convenção de Viena, e o Governo português pediu ao Iraque, por duas vezes, o levantamento desta imunidade, para que os jovens possam ser ouvidos em interrogatório e na qualidade de arguidos sobre o caso das agressões a Ruben Cavaco, em agosto passado.



JH // JPS


Lusa/fim


RELACIONADOS

Iraque suscitou “questões jurídicas” relacionadas com inquérito que envolve filhos do embaixador

As autoridades iraquianas “suscitaram questões jurídicas relacionadas com o processo de inquérito” relativo à agressão de um jovem em Ponte de Sor, de que dois filhos do embaixador do Iraque são suspeitos, anunciou o Governo português.