Despiste em Nisa ocorreu com
Impala

Despiste em Nisa ocorreu com “condições adversas” em zona perigosa – Proteção Civil

O despiste com um autocarro que transportava estudantes hoje no IP2, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, aconteceu com “condições adversas” e numa zona com “muita sinistralidade”, segundo a Proteção Civil.

Nisa, Portalegre, 08 abr (Lusa) — O despiste com um autocarro que transportava estudantes hoje no IP2, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, aconteceu com “condições adversas” e numa zona com “muita sinistralidade”, segundo a Proteção Civil.


Segundo o comandante distrital de operações de socorro de Portalegre, Rui Conchinha, o acidente, em que morreu um rapaz de 20 anos, ocorreu no nó de Arez e a Barragem de Fratel do IP2, uma estrada “sempre perigosa e numa zona já com muita sinistralidade”.


“Com condições adversas, com muita chuva”, o autocarro despistou-se pelas 17:56 e fez um capotamento lateral, descreveu Rui Conchinha.


Questionado sobre as causas do acidente, o comandante distrital de Portalegre disse que as “equipas de peritos da Brigada de Trânsito estão no local a fazer a respetiva peritagem e só eles é que se poderão pronunciar nesse sentido”.


O autocarro transportava, além do motorista, 48 passageiros, sobretudo jovens entre os 18 e os 23 anos provenientes da Covilhã e de Belmonte, que estavam a regressar de uma viagem de finalistas a Espanha, segundo fontes da Proteção Civil e da GNR de Portalegre.


Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, o acidente provocou a morte de um rapaz de 20 anos, quatro feridos graves e 29 feridos ligeiros.


Os restantes 15 ocupantes “foram transportados para Nisa para serem acolhidos pelo Serviço Municipal de Proteção Civil e foram deslocados em autocarro”, precisou Rui Conchinha.



SP (TCA) // MP

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Despiste em Nisa ocorreu com “condições adversas” em zona perigosa – Proteção Civil

O despiste com um autocarro que transportava estudantes hoje no IP2, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, aconteceu com “condições adversas” e numa zona com “muita sinistralidade”, segundo a Proteção Civil.