Cimeira com a Coreia do Norte

Cimeira com a Coreia do Norte “ainda pode” acontecer a 12 de junho, diz Trump

Donald Trump diz que continua em conversações com os norte-coreanos mesmo depois de a reunião entre os dois países ter sido cancelada.

O Presidente norte-americano, Donald Trump, abordou a possibilidade de reunir com Kim-Jong-un, quando foi noticiado há apenas um dia que a cimeira com o líder norte-coreano já não ia acontecer. “Estamos a falar com eles neste momento”, disse Trump aos jornalistas e acrescentou “ainda pode acontecer a 12 [de junho],gostávamos muito que assim pudesse ser

Além disso, Donald Trump ainda acredita num período de paz entre os dois países. Na rede social Twitter, o presidente norte-americano mostrou-se agradado com o comunicado “caloroso’ de Pyeongyang e que espera um período de “prosperidade e paz”.


“Muito boas notícias ter recebido o caloroso e produtivo comunicado da Coreia do Norte. Vamos ver até onde nos leva, esperemos que a uma larga e duradoura prosperidade e paz. Só o tempo (e o talento) dirá!”, escreveu Trump, na sua página na rede social Twitter.

Trump afirmou que os “Estados Unidos” estão “a conversar” com a Coreia do Norte e declarou que “toda a gente faz jogos”.

Antes das declarações, numa mensagem inserida na sua página na rede social Twitter, o Presidente dos Estados Unidos saudou a declaração “calorosa e produtiva” da Coreia do Norte em resposta à decisão de cancelar a cimeira em Singapura e expressou o desejo de que leve a uma “duradoura prosperidade e paz”.

O Presidente norte-americano reagia à resposta da Coreia do Norte à decisão de Trump, anunciada na quinta-feira, de cancelar a histórica cimeira que tinha previsto ter com Kim Jong-un.

Num comunicado divulgado pela agência estatal KCNA e assinado pelo vice-ministro dos Negócios Estrangeiros, Kim Kye-gwan, o regime norte-coreano frisou que mantém a porta aberta a retomar o diálogo com os Estados Unidos “em qualquer momento”.

“O nosso compromisso de fazer tudo o que podemos para a paz e a estabilidade do mundo e da península da Coreia do Norte mantém-se sem mudanças. Estamos abertos a oferecer tempo e uma oportunidade aos Estados Unidos”, assinala o comunicado.

Kim Kye-gwan expressou a disposição de Pyongyang para se sentar “face a face” com os Estados Unidos e “resolver assuntos em qualquer momento e de qualquer maneira”.

O Presidente dos Estados Unidos decidiu cancelar a cimeira devido aos últimos comentários “hostis” da Coreia do Norte contra a Administração norte-americana, que incluíram um comunicado com insultos ao vice-presidente Mike Pence e com a ameaça de “confrontação nuclear” caso não houvesse encontro.


RELACIONADOS