Chanceler alemã reconhece que acordo com o Irão

Chanceler alemã reconhece que acordo com o Irão “não é perfeito”

Os países da União Europeia concordam que o acordo nuclear iraniano “não é perfeito”, mas deve ser preservado, afirmou hoje a chanceler alemã, Angela Merkel, em Sófia, Bulgária, após uma discussão sobre o assunto entre os 28.

Os países da União Europeia concordam que o acordo nuclear iraniano “não é perfeito”, mas deve ser preservado, afirmou hoje a chanceler alemã, Angela Merkel, em Sófia, Bulgária, após uma discussão sobre o assunto entre os 28.

“Cada um dos Estados-membros da UE partilha a opinião de que o acordo não é perfeito, mas que devemos manter-nos nele e prosseguir as negociações com o Irão sobre outros temas, como os mísseis balísticos”, disse à entrada para a Cimeira União Europeia-Balcãs, em Sófia.

O acordo nuclear do Irão foi um dos temas debatidos na quarta-feira à noite, num jantar informal que reuniu os chefes de Estado e de Governo do bloco comunitário na capital da Bulgária.

O Presidente francês, que chegou ao Palácio Nacional da Cultura de Sófia ladeado por Merkel e pela primeira-ministra britânica, Theresa May, reforçou a mensagem da chanceler alemã.

“Há uma união muito forte entre três países, que são a França, a Alemanha e o Reino Unido, mas ontem constatámos uma verdadeira união europeia para enaltecer o nosso envolvimento neste quadro”, revelou.

Emmanuel Macron sublinhou que a Europa está unida na vontade de construir a paz e a estabilidade na região, e que o acordo nuclear de 2015 é “um elemento importante nesse equilíbrio”.

“Pretendemos orientar todas as partes a prosseguir as negociações para um acordo mais amplo indispensável. É o que defendo desde setembro. O acordo de 2015 deve ser completado com um acordo sobre o nuclear pós-2025, que inclua as atividades balísticas e a presença regional”, sustentou.

Os europeus pretendem contribuir com o seu “envolvimento político”, para garantir que as empresas europeias possam manter-se no Irão.

O Presidente Donald Trump anunciou na semana passada que os Estados Unidos abandonam o acordo nuclear assinado em 2015 entre o Irão e o grupo 5+1 (os cinco membros permanentes do Conselho de Segurança – Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido — e a Alemanha).

Nos termos do acordo, Teerão aceitou congelar o seu programa nuclear até 2025.

Os partidários do acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano asseguram que este acordo é a melhor garantia para impedir que o Irão se dote da bomba atómica.

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, tem reiterado a determinação da Europa de cumprir o acordo nuclear com o Irão.

Merkel afirma que europeus “tudo farão” para manter Irão no acordo

 


RELACIONADOS

Chanceler alemã reconhece que acordo com o Irão “não é perfeito”

Os países da União Europeia concordam que o acordo nuclear iraniano “não é perfeito”, mas deve ser preservado, afirmou hoje a chanceler alemã, Angela Merkel, em Sófia, Bulgária, após uma discussão sobre o assunto entre os 28.