Impala

Bruxelas considera “insustentáveis” condições dos refugiados nas ilhas gregas

A Comissão Europeia definiu como “insustentáveis” as condições dos refugiados nas ilhas gregas e em outros campos de acolhimento, que permanecem em tendas apesar das severas condições climáticas.

Atenas, 09 jan (Lusa) — A Comissão Europeia definiu hoje como “insustentáveis” as condições dos refugiados nas ilhas gregas e em outros campos de acolhimento, que permanecem em tendas apesar das severas condições climáticas.


Diversas regiões da Grécia foram atingidas por fortes nevões, incluindo as ilhas do leste do mar Egeu, onde permanecem milhares de refugiados com temperaturas negativas. Em algumas zonas do país já foi declarado o estado de emergência.


O porta-voz do comité de crise sobre imigração do Governo grego, Giorgos Kyritsis, disse à cadeia televisiva grega Skai que um máximo de 1.000 pessoas permanecem alojadas em tendas nas ilhas.


As severas condições meteorológicas foram antecipadamente detetadas, e o Governo está sob fortes críticas por não ter garantido alojamento adequado. Imagens divulgadas pelos ‘media’ locais mostraram tendas cobertas de neve em pelo menos um campo na ilha de Lesbos.


Os Médicos sem Fronteiras apelaram à “adoção imediata de medidas de emergência” para assegurar alojamentos adequados.


“Os preparativos para o inverno destinados aos migrantes e refugiados retidos nas ilhas gregas falharam, apesar das declarações do Governo grego sobre a adoção e conclusão com sucesso de medidas relevantes”, disse o grupo.


Em Bruxelas, a porta-voz Natasha Bertaud disse que a Comissão Europeia está a “fazer o máximo para apoiar as autoridades gregas face às preocupações relacionadas com os centros de receção [para migrantes] e as necessidades humanitárias no terreno”.


“Mas as autoridades gregas têm a primeira e principal responsabilidade em assegurar adequadas condições de acolhimento e a gestão dos centros de refugiados na Grécia”, acrescentou.


Giorgos Kyritsis revelou que foram tomadas medidas para deslocar os refugiados que se encontram no norte da Grécia e nas ilhas para alojamentos mais confortáveis, numa antecipação ao início da vaga de frio que atinge o país.


“Apesar disso, menos de 1.000 pessoas permanecem em tendas” nas ilhas, disse Kyritsis, acrescentando terem sido feitos esforços para alojar pessoas em hotéis, uma medida recusada por alguma população local.


Recentemente, o ministro para as Migrações, Yannis Mouzalas, referiu já não existirem refugiados alojados em tendas na Grécia continental, mas reconheceu problemas nas ilhas.


No norte da Grécia, a maioria das pessoas foi transferida dos campos para hotéis e outras estruturas, mas alguns ainda permanecem em tendas, segundo alguns refugiados citados pela agência noticiosa Associated Press (AP).


Nos últimos dias, as temperaturas na cidade de Salónica (norte) desceram até aos 12 graus negativos.



PCR


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Bruxelas considera “insustentáveis” condições dos refugiados nas ilhas gregas

A Comissão Europeia definiu como “insustentáveis” as condições dos refugiados nas ilhas gregas e em outros campos de acolhimento, que permanecem em tendas apesar das severas condições climáticas.