Urnas abriram sem incidentes em Timor Leste

Urnas abriram sem incidentes em Timor Leste

As urnas para as eleições legislativas em Timor-Leste abriram hoje, no horário previsto, sem registos de incidentes que tenham impedido o processo de votação, disse hoje o diretor-geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral.

Díli, 12 mai (Lusa) – As urnas para as eleições legislativas em Timor-Leste abriram hoje, no horário previsto, com “total normalidade” e sem registos de incidentes que tenham impedido o processo de votação, disse hoje o diretor-geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral (STAE).


“O processo de operação abertura dos centros de votação decorreu com normalidade dentro do que determina a lei. Os centros de votação abriram às 07:00 para atendimento ao público”, explicou aos jornalistas Acilino Manuel Branco.


“Antes da abertura deu-se prioridade aos oficiais eleitorais, delegados CNE e STAE, observadores e fiscais de segurança”, explicou ainda.


Acilino Manuel Branco falava aos jornalistas na sede do STAE em Díli sensivelmente a meio da jornada eleitoral de hoje, quando a votação já decorre em todos os municípios timorenses, na região de Oecusse e ainda em Seul (Coreia do Sul) e nas cidades australianas de Darwin, Sydney e Melbourne.


Equipas eleitorais estão também com a votação nas três prisões do país – Díli, Gleno e Covalima – e nos hospitais em todo o país.


Todos os responsáveis eleitorais estão comprometidos em cumprir as suas responsabilidades de forma “imparcial, transparente e respeitando a lei”, acrescentou.


“Em termos de segurança até agora não há informações de problemas em qualquer ponto do país que impeçam o processo de votação. Isso significa que todos os timorenses estão a poder votar em segurança e sem impedimentos”, disse ainda.


Questionado sobre a taxa de participação, Acilino Manuel Branco disse que o dado final só será conhecido no final da jornada mas que a informação preliminar dá conta de “grande afluência” em vários centros eleitorais.


“Há locais com participação máxima o que significa que esta eleição vai ter uma taxa de participação elevada”, afirmou.


O responsável do STAE referiu-se a vários aspetos que nos últimos dias têm suscitado suspeitas por parte da oposição, nomeadamente dúvidas sobre a qualidade da tinta roxa que marca o indicador de quem votou.


“A tinta é de grande qualidade. Há sempre quem tenta dizer que não tem tinta. A qualidade foi verificada e há orientação clara dos controladores da tinta para garantir que os dedos ficam bem marcado”, afirmou.


“Tentar votar duas vezes é crime. Esta tinta é de grande qualidade e a prova está aqui”, disse, levantando o seu próprio dedo direito que está marcado, comprovando que já votou.


Sobre eventuais marcas de impressão em boletins de voto ou em casos em que eleitores se enganem a votar, os boletins de voto em questão são carimbados “cancelados” e outra folha é entregue ao eleitor para votar.


Sobre outra denúncia, relativamente a uma situação em que material de votação terá sido transportado para o enclave de Oecusse sem segurança, o responsável do STAE explicou que o único incidente registado se refere à avaria de um carro.


“A viatura só transportava material não sensível. Todo o material sensível foi transferido para todo o país em segurança e sempre sobre controlo”, disse ainda.


As urnas encerram às 15:00, hora local.



ASP // PJA

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Urnas abriram sem incidentes em Timor Leste

As urnas para as eleições legislativas em Timor-Leste abriram hoje, no horário previsto, sem registos de incidentes que tenham impedido o processo de votação, disse hoje o diretor-geral do Secretariado Técnico da Administração Eleitoral.