Impala

Regresso às 35 horas não significou aumento de despesas com pessoal – Centeno

O ministro das Finanças, Mário Centeno, afirmou no parlamento que o regresso às 35 horas não levou a um aumento do custo de despesas com pessoal na administração pública em 2016.

Lisboa, 01 fev (Lusa) — O ministro das Finanças, Mário Centeno, afirmou hoje no parlamento que o regresso às 35 horas não levou a um aumento do custo de despesas com pessoal na administração pública em 2016.


“Não existiu um aumento do custo global com pessoal com o regresso às 35 horas”, afirmou Mário Centeno na comissão parlamentar de Trabalho e Segurança Social, citando o estudo do impacto da reposição do horário semanal na administração pública.


O ministro indicou ainda que a despesa global com pessoal subiu, em termos homólogos e em contabilidade pública, 680 milhões de euros em 2016, justificando-o com um conjunto de fatores que não o regresso às 35 horas.



SP/ND // MSF

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Regresso às 35 horas não significou aumento de despesas com pessoal – Centeno

O ministro das Finanças, Mário Centeno, afirmou no parlamento que o regresso às 35 horas não levou a um aumento do custo de despesas com pessoal na administração pública em 2016.