Impala

Radicais do Estado Islâmico reivindicam atentado em discoteca de Istambul

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do atentado perpetrado numa discoteca de Istambul, na Turquia, na noite da passagem de ano, que matou pelo menos 39 pessoas.

Beirute, 02 jan (Lusa) – O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou hoje a autoria do atentado perpetrado numa discoteca de Istambul, na Turquia, na noite da passagem de ano, que matou pelo menos 39 pessoas.


Num comunicado publicado nas redes sociais, o grupo jihadista tambémn conhecido pelo acrónimo árabe Daesh indica que “um dos soldados do califado” lançou o ataque contra a discoteca Reina.


As autoridades turcas já tinham manifestado a convicção de que o grupo radical estaria por detrás do ataque à discoteca em Istambul.


O atirador, que na manhã de hoje continuava a monte, matou um polícia e outro homem no exterior da discoteca Reina, na madrugada do primeiro dia de 2017, antes de abrir fogo contra as pessoas que estavam a festejar no interior.


Cerca de dois terços das vítimas mortais são estrangeiras.



JPS // PNG


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Radicais do Estado Islâmico reivindicam atentado em discoteca de Istambul

O grupo extremista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do atentado perpetrado numa discoteca de Istambul, na Turquia, na noite da passagem de ano, que matou pelo menos 39 pessoas.