Impala

PR pede “estabilidade de regime” em matérias como a economia do mar

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou a uma “estabilidade de regime”, não dependendo de partidos ou governos em concreto, em matérias como a economia do mar, que pedem “decisões de longo prazo”.

Lisboa, 09 dez (Lusa) – O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou hoje a uma “estabilidade de regime”, não dependendo de partidos ou governos em concreto, em matérias como a economia do mar, que pedem “decisões de longo prazo”.


Numa visita ao grupo ETE, ligado à economia do mar, Marcelo questionou-se sobre o porquê de não existir uma “definição de política transversal, compreensiva, de longo fôlego em relação” a algumas matérias do mar.


“Definir e executar essas políticas exige estabilidade política. A estabilidade política não é mera estabilidade governamental, é estabilidade de regime. Não vale a pena estar a inventar sobre elas divisões” desnecessárias, prosseguiu o chefe de Estado, numa intervenção perante dezenas de empresários, trabalhadores e também representantes do Governo.


E continuou: “Tudo o que é a atividade deste grupo [ETE] exige, não vamos chamar consensos de regime, mas digamos que exige uma estabilidade de regime. Que não depende do partido A ou B, do governo A ou B”.


Tal estabilidade, vincou o Presidente da República, deve existir em matérias como a “política fiscal, política do investimento, formação, inovação e colaboração com outras instituições internacionais no domínio científico, tecnológico e financeiro”.


O grupo ETE, de capital português, integra os seis principais ramos da economia do mar – operação portuária, transporte fluvial, transporte marítimo, agentes de navegação, operação logística e reparação naval – e engloba mais de 40 empresas que se complementam entre si.


As atividades do grupo dividem-se entre cinco países: Portugal, Cabo Verde, Colômbia, Moçambique e Uruguai.


Os 80 anos da entidade hoje assinalados marcam, diz o administrador do grupo, Luís Nagy, uma “forte aposta na internacionalização” da operação, que é expectável que represente em 2021 entre 30% e 40% do volume de negócios face aos atuais 10%.



PPF // SMA


Lusa/Fim


RELACIONADOS

PR pede “estabilidade de regime” em matérias como a economia do mar

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apelou a uma “estabilidade de regime”, não dependendo de partidos ou governos em concreto, em matérias como a economia do mar, que pedem “decisões de longo prazo”.