Impala

PCP/Congresso: Jerónimo recusa ser “domesticado”, mas compromete-se contra “política de direita”

O secretário-geral do PCP rejeitou hoje que o partido esteja “domesticado”, mas antes aberto a “tomar e assumir compromissos” contra a “política de direita”, protagonizada por PSD/CDS e também PS.

Almada, Lisboa, 02 dez (Lusa) – O secretário-geral do PCP rejeitou hoje que o partido esteja “domesticado”, mas antes aberto a “tomar e assumir compromissos” contra a “política de direita”, protagonizada por PSD/CDS e também PS.


“Podem repetir até à exaustão a historieta do PCP domesticado que não nos impressionam. Como não impressionaram ninguém quando há meses, perante a perspetiva de uma solução que condenava o seu Governo à derrota, diziam exatamente o contrário, e levantavam, agitados, o espantalho do assalto ao poder pelo PCP e do regresso do PREC, com o PS a reboque”, afirmou Jerónimo de Sousa, no primeiro de três dias do XX Congresso Nacional dos comunistas, em Almada.


O líder comunista declarou que o problema do seu partido “não está, nem nunca esteve, em tomar e assumir compromissos”, pois “esse é problema que há muito está resolvido entre aqueles que estão na luta pela transformação social”.


“Mas sim o de saber que compromissos? Compromissos para traficar princípios? Não fazemos! Desiludam-se também aqueles que esperam ver um PCP resignado à inevitabilidade da política de direita”, assegurou, no Complexo Municipal dos Desportos “Cidade de Almada”.


Jerónimo de Sousa recusou ainda o “argumentário fraudulento que é a pureza ideológica do PCP que está hipotecada nesta nova fase da vida política nacional”.


“Isto é dito pelos mesmos que andam há anos cinicamente a diabolizar e estigmatizar o PCP, caracterizando-o como um partido fechado no seu gueto e incapaz de fazer e tomar um compromisso. Como nós os entendemos e como lhes dói a coerência e a eficácia da intervenção e da luta do PCP”, congratulou-se.



HPG // ZO


Lusa/Fim


RELACIONADOS

PCP/Congresso: Jerónimo recusa ser “domesticado”, mas compromete-se contra “política de direita”

O secretário-geral do PCP rejeitou hoje que o partido esteja “domesticado”, mas antes aberto a “tomar e assumir compromissos” contra a “política de direita”, protagonizada por PSD/CDS e também PS.