Impala

OEA apela à calma na Venezuela e ao PR Nicolás Maduro para abrir “canal humanitário”

A Organização de Estados Americanos (OEA) apelou à calma na Venezuela e ao Presidente Nicolás Maduro para que abra um “canal humanitário” perante a crise no país.

Caracas, 20 dez (Lusa) – A Organização de Estados Americanos (OEA) apelou hoje à calma na Venezuela e ao Presidente Nicolás Maduro para que abra um “canal humanitário” perante a crise no país.


Em comunicado, a Secretaria Geral da OEA insta, com “carácter de urgência”, o Governo venezuelano e demais atores políticos nacionais a alcançarem “acordos efetivos que brindem soluções na Venezuela”.


Para a OEA, isso significa a “abertura sem demoras de um canal humanitário, soluções para o povo em matéria de alimentos e medicamentos, a restituição expedita do direito de votar e de eleger do povo”.


O “fim da repressão e da violência contra as pessoas, a libertação de todos os presos políticos, a recuperação da independência dos poderes, incluindo a restituição dos poderes da Assembleia Nacional, um novo Tribunal Supremo de Justiça e um novo Conselho Nacional Eleitoral, o restabelecimento da paz social, o regresso à normalidade institucional e democrática no país e a prestação de contas de parte dos governantes sobre a sua responsabilidade política e judicial”, são outras questões que a OEA considera como imprescindíveis.


O documento começa por explicar que a OEA expressa a sua solidariedade e vontade de apoiar o povo da Venezuela face à “recente onda de violência, saques e desespero motivada pelas medidas monetárias adotadas pelo Governo”.



FPG // EL


Lusa/Fim


RELACIONADOS

OEA apela à calma na Venezuela e ao PR Nicolás Maduro para abrir “canal humanitário”

A Organização de Estados Americanos (OEA) apelou à calma na Venezuela e ao Presidente Nicolás Maduro para que abra um “canal humanitário” perante a crise no país.