Impala

Obras no porto de Ponta Delgada começam este mês, sem afetar “normal operação”

A empresa pública Portos dos Açores garantiu que a primeira fase das obras no porto de Ponta Delgada começa este mês, sem afetar “a normal operação”, pois a intervenção vai concentrar-se no molhe de proteção da infraestrutura.

Ponta Delgada, Açores, 13 jan (Lusa) — A empresa pública Portos dos Açores garantiu hoje que a primeira fase das obras no porto de Ponta Delgada começa este mês, sem afetar “a normal operação”, pois a intervenção vai concentrar-se no molhe de proteção da infraestrutura.


Numa resposta por escrito enviada à agência Lusa, a administração portuária adiantou que a primeira fase das obras, orçadas em nove milhões de euros, terá um prazo de execução de 12 meses e visa reforçar o manto de proteção do molhe principal do porto de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel.


Na sequência de temporais que assolaram os Açores, particularmente as ilhas de São Miguel e Santa Maria, em dezembro de 2015 e janeiro de 2016, a cabeça do molhe do porto de Ponta Delgada ficou danificada, embora a infraestrutura tenha continuado sempre operacional.


Em fevereiro, o então secretário regional do Turismo e Transportes dos Açores, Vítor Fraga, anunciou um investimento total de 41 milhões de euros para requalificar e modernizar o porto de Ponta Delgada, recorrendo a financiamento comunitário.


A Portos dos Açores explicou que a primeira fase da obra “irá substituir e reforçar cerca de 100 a 120 metros, em duas zonas distintas, da camada resistente do manto de proteção do molho existente, cuja extensão total é cerca de 1.500 metros”.


A mesma entidade ressalvou que os últimos 200 metros do cais do porto de Ponta Delgada são uma área sob jurisdição do Ministério da Defesa Nacional e como tal “a Portos dos Açores não tem prevista qualquer intervenção naquela zona”.


No entanto, para salvaguardar uma requalificação total do porto a empresa pública e o Ministério da Defesa Nacional têm mantido reuniões “para encontrar a melhor opção técnica”, devendo o ministério “lançar nos próximos meses o concurso público para a empreitada de reparação do muro cortina e molhes do intradorso e extradorso, cujas obras se estima se iniciem em 2017”.


Relativamente à segunda fase, orçada em 32 ME e com um prazo de execução de 36 meses, a Portos dos Açores adiantou que “está prevista iniciar-se este ano”.


Com o objetivo de promover a operacionalidade do porto, a segunda fase da obra comporta o reperfilamento do cais, repavimentação do terrapleno portuário, beneficiação das redes técnicas e drenagem da bacia portuária.


Segundo disse a administração portuária, está previsto aumentar o terrapleno portuário em mais 25 metros, criando uma nova frente cais, aumentando a área de parque de contentores em aproximadamente 9.500 metros quadrados.


Um julho do ano passado, uma nota do gabinete de imprensa do Governo dos Açores referia que a última grande intervenção no manto do molhe de proteção do Porto de Ponta Delgada foi efetuada entre os anos de 1997 e 1999, na sequência dos estragos provocados por uma tempestade a 25 de dezembro de 1996.


O porto de Ponta Delgada, gerido tal como as restantes infraestruturas portuárias pela empresa pública Porto dos Açores, é o principal porto de entrada e saída de mercadorias do arquipélago.



RME (SR/JYAM) // MLS


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Obras no porto de Ponta Delgada começam este mês, sem afetar “normal operação”

A empresa pública Portos dos Açores garantiu que a primeira fase das obras no porto de Ponta Delgada começa este mês, sem afetar “a normal operação”, pois a intervenção vai concentrar-se no molhe de proteção da infraestrutura.