Marcelo rejeita interferência na esfera judicial ao comentar

Marcelo rejeita interferência na esfera judicial ao comentar “decisão tomada” na Operação Fizz

O PR rejeitou que os seus comentários sobre a transferência para Angola do processo que envolve Manuel Vicente possam ser interpretados como intromissão na esfera da justiça.

Lisboa, 11 mai (Lusa) — O Presidente da República rejeitou hoje que os seus comentários sobre a transferência para Angola do processo que envolve Manuel Vicente possam ser interpretados como intromissão na esfera da justiça, argumentando que “ninguém se imiscui numa decisão tomada”.


Por outro lado, Marcelo Rebelo de Sousa salientou a importância das relações luso-angolanas, declarando: “Estão em causa centenas de milhares de pessoas, portugueses e angolanos. E, portanto, quando estão em causa centenas de milhares de pessoas, isso é tão forte, tão forte, tão forte, que é mais forte do que tudo”.


O chefe de Estado falava durante uma iniciativa na Baixa de Lisboa, em resposta à comunicação social, que o confrontou com a estranheza manifestada pelo conselheiro de Estado e antigo deputado e dirigente do Bloco de Esquerda Francisco Louçã face aos seus comentários e do primeiro-ministro sobre este processo.


“Não é só o presidente angolano, o primeiro-ministro português e o presidente português ficaram muito satisfeitos. Até acho um pouco estranho que façam tantos comentários sobre uma decisão judicial. Não é muito comum”, afirmou Francisco Louçã, hoje, à rádio TSF.


Questionado se os seus comentários não podem ser interpretados como uma forma de se imiscuir na justiça, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu: “Que eu saiba, quando a decisão está tomada, ninguém se imiscui numa decisão tomada. A decisão está tomada, está tomada. Imiscuir é antes”.



IEL // JPS

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Marcelo rejeita interferência na esfera judicial ao comentar “decisão tomada” na Operação Fizz

O PR rejeitou que os seus comentários sobre a transferência para Angola do processo que envolve Manuel Vicente possam ser interpretados como intromissão na esfera da justiça.