Impala

Marcelo diz que pode haver “algum pequeno custo” para os contribuintes a prazo na solução para lesados do BES

O Presidente da República afirmou que a solução para os lesados do Banco Espírito Santo (BES), embora seja “um veículo privado”, fora da esfera do Estado, pode implicar, a prazo, “algum pequeno custo” para os contribuintes.

*** Serviços de áudio e vídeo disponíveis em www.lusa.pt ***

Lisboa, 23 dez (Lusa) – O Presidente da República afirmou hoje que a solução para os lesados do Banco Espírito Santo (BES), embora seja “um veículo privado”, fora da esfera do Estado, pode implicar, a prazo, “algum pequeno custo” para os contribuintes.

Em declarações aos jornalistas, no Palácio de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa considerou que a solução apresentada não é “a solução ideal”, mas “diminui a situação de sofrimento e de penosidade” dos lesados do BES, e representa “um compromisso do Governo que é cumprido”.

Quanto a um eventual impacto no défice, o chefe de Estado disse que, “para já, sendo um veículo privado, não se coloca o problema de ir ao défice deste ano ou do próximo ano”.

Mais a prazo, “se houver custo para os contribuintes”, no seu entender, “como é uma realidade extraordinária, pode não ser considerada pela Comissão Europeia para efeitos de défice excessivo”.

IEL // SMA

Lusa/Fim


RELACIONADOS

Marcelo diz que pode haver “algum pequeno custo” para os contribuintes a prazo na solução para lesados do BES

O Presidente da República afirmou que a solução para os lesados do Banco Espírito Santo (BES), embora seja “um veículo privado”, fora da esfera do Estado, pode implicar, a prazo, “algum pequeno custo” para os contribuintes.