Mais de 3.000 pessoas assassinadas desde janeiro na Venezuela

Mais de 3.000 pessoas assassinadas desde janeiro na Venezuela

Mais de 3.000 pessoas foram assassinadas na Venezuela entre 1 de janeiro e 8 de abril último, segundo dados do estatal Observatório Venezuela de Segurança Cidadã.

Caracas, 13 abr (Lusa) — Mais de 3.000 pessoas foram assassinadas na Venezuela entre 1 de janeiro e 8 de abril último, segundo dados do estatal Observatório Venezuela de Segurança Cidadã, divulgados hoje pela imprensa venezuelana.


Do número total — 3.280 pessoas -, o estado venezuelano de Miranda regista o maior número de homicídios, 459, seguido por Arágua (345), Zúlia (320), Carabobo (285), Bolívar (243) e o Distrito Capital (221).


Por outro lado, a região com maior taxa de assassínios locais é o estado de Arágua, que tem uma população de 1,8 milhões e 19 homicídios por cada 100 mil habitantes, seguido por Miranda, que tem 3,2 milhões de cidadãos e 14 assassínios por mil habitantes, valor igualmente registado em Monágas e Guárico.


Dos dados estão excluídas as mortes ocorridas em casos de resistência à autoridade e acidentes de trânsito.


Além do homicídio, foram registados 1.287 casos de delitos relacionados com resistência à autoridade, 3.216 lesões pessoais, 15.271 de furto (roubo sem que a vítima estivesse presente), 2.968 furto de viaturas e 6.051 assaltos.


Por outro lado, ocorreram 5.324 assaltos com roubo de viatura, 44 sequestros e 188 casos de violação.



FPG // VM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Mais de 3.000 pessoas assassinadas desde janeiro na Venezuela

Mais de 3.000 pessoas foram assassinadas na Venezuela entre 1 de janeiro e 8 de abril último, segundo dados do estatal Observatório Venezuela de Segurança Cidadã.