Madeirense Diogo Rodrigues é o primeiro 'mayor' português no Reino Unido

Madeirense Diogo Rodrigues é o primeiro ‘mayor’ português no Reino Unido

A cidade de Bridgwater, no sudoeste de Inglaterra, elegeu na sexta-feira o primeiro ‘mayor’ de nacionalidade portuguesa no Reino Unido, posição que o madeirense Diogo Rodrigues quer usar para promover a diversidade cultural no contexto do ‘Brexit’.

Bridgwater, Reino Unido, 12 mai (Lusa) – A cidade de Bridgwater, no sudoeste de Inglaterra, elegeu na sexta-feira o primeiro ‘mayor’ de nacionalidade portuguesa no Reino Unido, posição que o madeirense Diogo Rodrigues quer usar para promover a diversidade cultural no contexto do ‘Brexit’.


“Muito orgulhoso. Hoje estou sem palavras, estamos a fazer história. Estou muito contente”, declarou à agência Lusa após a cerimónia de eleição, na sexta-feira à noite, nos paços do concelho da cidade, localizada a cerca de 250 quilómetros de Londres.


Rodrigues, de 28 anos, foi escolhido pelos restantes vereadores de Bridgwater numa assembleia municipal, onde recebeu do antecessor, Graham Granter, o colar e as vestes oficiais, de acordo com um protocolo secular.


Enquanto único vereador local de origem estrangeira, eleito em 2015 pelo partido Trabalhista, o madeirense quer dar maior visibilidade à crescente presença europeia na região, nomeadamente de portugueses.


“Uma coisa que é importante foi ter sido eleito, como fui, por vereadores que são ingleses. Neste clima de ‘Brexit’, é sempre importante que eles aceitem alguém que pode fazer o trabalho e que não seja inglês e que ajude a comunidade inglesa e portuguesa, tudo junto”, vincou.


Emocionada, a mãe, Fátima Rodrigues, manifestou-se orgulhosa, comentando: “Nunca sonhei que seria o meu filho a ser o primeiro. Muito abençoada, muito feliz, sem palavras”.


Descrevendo uma personalidade calma e responsável, referiu como Diogo Rodrigues “é muito dedicado e tem muito interesse por se envolver e em ajudar”, acrescentando: “Eu estou muito feliz por ele ter tido esta posição, por lhe ter sido dada a oportunidade de ajudar uma cidade como esta”.


Diogo Rodrigues saiu da Madeira com apenas um ano e cresceu no Reino Unido, primeiro em Londres e depois na cidade costeira de Southend, onde a família mantém negócios na restauração.


Há cerca de sete anos mudou-se para a região de Somerset, onde a família do companheiro tem raízes, e rapidamente se envolveu na política, tornando-se no vereador mais jovem de sempre a ser eleito.


O colega, Mick Lerry, elogiou o trabalho do português no pelouro da juventude, ao garantir financiamento para vários clubes e atividades para crianças e adolescentes.


“O que ele conseguiu mudou a vida de algumas pessoas de Bridgwater. Tem sido um grande ativo e nós gostamos do trabalho que ele tem vindo a fazer para a autarquia”, elogiou.


Lerry avisa Rodrigues que vai ser um ano intenso, entre ser vereador, conduzir o restaurante de gastronomia madeirense que possui na localidade próxima de Taunton e ser ‘mayor’.


Apesar de ser uma função essencialmente cerimonial, o ‘mayor’ marca normalmente presença em dezenas de eventos promovidos por negócios, escolas ou outras instituições da cidade, o que vai tornar Diogo Rodrigues numa personalidade inspiradora.


“Eu penso que a história dele vai reforçar a reputação dele em Bridgwater, porque vai poder dizer às pessoas sobre chegar a este país, ser um imigrante, sobre o que a família fez e como começou um negócio, a forma como ele se mudou para [a região de] Somerset e o que está a fazer. Eu penso que ele vai ser um exemplo para muitas pessoas com origens modestas devido ao que ele alcançou”, afirmou Lerry.


Entre a comunidade portuguesa, que cresceu de 500 para perto de 5.000 na última década em toda a região de Somerset, Diogo Rodrigues começa agora a ser mais conhecido.


No Aveirence, único café português em Bridgwater, falou na sexta-feira com alguns conterrâneos pela primeira vez, como foi o caso de Abílio Oliveira, que vê nele um intermediário privilegiado no contacto com as autoridades.


“Eu acho que é importante porque nós não somos muitos aqui, mas somos alguns. E precisamos de ajuda, porque a maior parte – estou a falar por mim, na minha idade – viemos para este país tentar fazer alguma coisa melhor da vida, mas temos problemas nós próprios: o inglês não é fluente e às vezes andamos um bocadinho à sorte”, referiu este carpinteiro portuense de 65 anos.


Embora seja residente de Bridgwater há 12 anos, Abílio Silva, empregado do café e natural de Paredes, também só conheceu Diogo Rodrigues há poucos dias.


“Anteontem ele esteve aqui a falar e até me perguntou, o que é que você acha? Eu disse: Eh pá, eu acho que é sempre bom que haja alguém português aqui que faça alguma coisa aqui pelos portugueses, porque isto está a crescer”, contou à Lusa.


Milene Nascimento, a proprietária do café, tem-se esforçado por espalhar a notícia e espera que o ‘mayor’ português possa ajudar a fazer evoluir a comunidade, em parte pouco qualificada e empregada em fábricas da região.


“Há muita coisa que se poderia fazer e com ele à frente essas coisas poderão acontecer, como uma associação portuguesa, uma coisa que eu há muitos anos tinha em mente. É necessário aqui haver algum desenvolvimento pelos portugueses porque não há nada”, vincou.


Ter crescido no Reino Unido e dominar a língua inglesa como nativo ajudou Diogo Rodrigues a chegar a um cargo que é normalmente atribuído a vereadores mais experientes, pelo que a sua maior contribuição para a comunidade de Bridgwater será feita no futuro.


“Os vereadores que chegam ao ponto de ser ‘mayor’ estão na carreira há muitos anos. Para mim foi acelerado. Muitas pessoas não me conhecem, mas têm um ano inteiro para me conhecer bem”, prometeu.



BM // VM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Madeirense Diogo Rodrigues é o primeiro ‘mayor’ português no Reino Unido

A cidade de Bridgwater, no sudoeste de Inglaterra, elegeu na sexta-feira o primeiro ‘mayor’ de nacionalidade portuguesa no Reino Unido, posição que o madeirense Diogo Rodrigues quer usar para promover a diversidade cultural no contexto do ‘Brexit’.