Impala

Greve de seis dias na Lufthansa custou 100ME à companhia aérea alemã

Os seis dias de greve dos pilotos da Lufthansa em novembro custaram 100 milhões de euros à companhia aérea alemã, informou hoje o grupo em comunicado.

Frankfurt, 09 dez (Lusa) – Os seis dias de greve dos pilotos da Lufthansa em novembro custaram 100 milhões de euros à companhia aérea alemã, informou hoje o grupo em comunicado.


“As greves tiveram um impacto no resultado do grupo Lufthansa estimado em 100 milhões de euros no quarto trimestre do ano”, precisa, referindo que a greve dos pilotos obrigou a cancelar quase 4.500 voos e afetou cerca de 525.000 passageiros.


Ainda assim, em novembro, o grupo Lufthansa conseguiu aumentar em 5,9% o número de passageiros, transportando um total de 7,6 milhões, mas há que ter em conta que novembro de 2015 também tinha sofrido o impacto de uma greve de sete dias do pessoal de cabine.


Dentro do grupo, a filial Austrian Airlines foi a que registou maior crescimento no número de passageiros em novembro, com um acréscimo de 10,9%, seguida pela Swiss, com um aumento de 4,3% face ao período homólogo.


Já a companhia de baixo custo Eurowings cresceu 8,9%, tendo transportado 1,3 milhões de passageiros.


Ao longo dos 11 meses, a Lufthansa transportou cerca de 101,0 milhões de passageiros, mais 1,6% do que no mesmo período de 2015.



JNM // CSJ


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Greve de seis dias na Lufthansa custou 100ME à companhia aérea alemã

Os seis dias de greve dos pilotos da Lufthansa em novembro custaram 100 milhões de euros à companhia aérea alemã, informou hoje o grupo em comunicado.