Impala

França restringe saída de menores do país perante perigo de radicalização

O Governo francês recuou numa política que permitia a saída de menores do país sem a autorização dos pais, depois de anos de queixas de famílias de adolescentes radicalizados que partiram para se juntarem a grupos extremistas.

Paris, 12 jan (Lusa) — O Governo francês recuou numa política que permitia a saída de menores do país sem a autorização dos pais, depois de anos de queixas de famílias de adolescentes radicalizados que partiram para se juntarem a grupos extremistas.


A nova lei que impõe a autorização parental para a saída de menores do país entra em vigor no próximo domingo — cinco anos depois de esta mesma restrição ter sido levantada pelo governo francês -, sem grande alarido e justificada apenas como uma contingência relacionada com a facilitação da burocracia.


A França tem sido a maior fonte de recrutamento do grupo radical Estado Islâmico na Europa desde o início da guerra na Síria, em 2011.


As famílias francesas têm desde então reiterado publicamente queixas de serem ignoradas por um Estado que permitia que os seus filhos e filhas adolescentes atravessassem as respetivas fronteiras e mesmo as fronteiras exteriores da União Europeia em direção à Turquia, sem que qualquer controlo ou pergunta lhes fosse feita.



APL // FPA


Lusa/Fim


RELACIONADOS

França restringe saída de menores do país perante perigo de radicalização

O Governo francês recuou numa política que permitia a saída de menores do país sem a autorização dos pais, depois de anos de queixas de famílias de adolescentes radicalizados que partiram para se juntarem a grupos extremistas.