Impala

Deputados britânicos pedem que Trump não discurse no parlamento na visita ao Reino Unido

Deputados britânicos pediram hoje aos líderes das duas câmaras parlamentares do Reino Unido que impeçam que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se desloque ao parlamento durante a sua visita oficial ao país.

Londres, 30 jan (Lusa) — Deputados britânicos pediram hoje aos líderes das duas câmaras parlamentares do Reino Unido que impeçam que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se desloque ao parlamento durante a sua visita oficial ao país.


Com apoio de colegas de outros partidos, Stephen Doughty (Partido Trabalhista) apresentou uma moção pedindo aos presidentes da Câmara dos Comuns, John Bercow, e da Câmara dos Lordes, Peter Fowler, para que “não deem autorização ao Governo de sua Majestade para que o Presidente Trump pronuncie um discurso em Westminster Hall ou em qualquer outro lugar do Palácio de Westminster”.


A moção repudia a decisão do Presidente norte-americano (republicano) de impedir a entrada nos Estados Unidos a pessoas de sete países de maioria muçulmana (Sudão, Iraque, Somália, Síria, Líbia, Iémen e Irão), bem como os seus comentários sobre as mulheres e favoráveis à tortura.


A primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May, convidou Trump a realizar uma visita de Estado ao Reino Unido, com a rainha Isabel II como anfitriã, no seu encontro com o novo Presidente dos EUA, na Casa Branca, na sexta-feira passada.


Os deputados consideram que não seria apropriado que o líder norte-americano se dirigisse às duas câmaras parlamentares no mesmo local onde discursou, em 1996, o então Presidente da África do Sul, Nelson Mandela, ou onde foi colocado o caixão com o antigo primeiro-ministro conservador Winston Churchill.


Barack Obama, que concluiu há duas semanas o seu segundo mandato na Casa Branca, foi o primeiro Presidente dos EUA a discursar no histórico Westminster Hall, em 2011, enquanto os antigos líderes norte-americanos Bill Clinton e Ronald Reagan e, mais recentemente, a chanceler alemã, Angela Merkel, o fizeram na menos emblemática Galeria Real.


As visitas de Estado ao Reino Unido incluem, normalmente, um discurso do dignitário convidado perante as câmaras do parlamento, cujos membros se juntam para a ocasião.


A oposição política no Reino Unido, bem como mais de um milhão de pessoas, através de uma petição na Internet, pediram a May que suspenda a visita, na sequência da decisão de Trump de suspender o programa de refugiados nos EUA e a entrada de nacionais de alguns países.


Apesar disso, um porta-voz de May confirmou hoje que a visita de Trump se realizará, numa data ainda por confirmar, alegando que a primeira-ministra está muito satisfeita por ter convidado o chefe de Estado norte-americana e tem “muita vontade” de o receber no Reino Unido.


“Fizemos um convite ao Presidente, ele aceitou e é correto que continuemos a promover a nossa relação próxima”, acrescentou a mesma fonte do Governo britânico.



JH // EL

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Deputados britânicos pedem que Trump não discurse no parlamento na visita ao Reino Unido

Deputados britânicos pediram hoje aos líderes das duas câmaras parlamentares do Reino Unido que impeçam que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se desloque ao parlamento durante a sua visita oficial ao país.