Impala

Pelo menos seis mortos nos incêndios florestais do Chile

Pelo menos seis pessoas, quatro bombeiros e dois polícias, morreram na sequência dos incêndios florestais no centro do Chile, considerados os mais graves da história do país, que consumiram 190 mil hectares.

Santiago do Chile, 26 jan (Lusa) — Pelo menos seis pessoas, quatro bombeiros e dois polícias, morreram na sequência dos incêndios florestais no centro do Chile, considerados os mais graves da história do país, que consumiram 190 mil hectares.


O número de mortos subiu para seis na quarta-feira, após a descoberta de mais dois bombeiros, indicou, na quarta-feira, o ministro do Interior chileno, Mario Fernandez.


Os múltiplos incêndios, combatidos por 4.000 bombeiros e soldados, destruíram 190 mil hectares numa semana, sobretudo na região central do Chile, obrigando à retirada de milhares de pessoas, indicaram as autoridades.


O governo chileno decretou na sexta-feira o estado de catástrofe natural nas regiões de O’Higgins e El Maule, situadas no centro daquele país da América do Sul.


Perto de 4.000 bombeiros, militares e voluntários continuam a combater as chamas, que se têm propagado devido às elevadas temperaturas e ventos fortes.


A Presidente do Chile, Michelle Bachelet, qualificou na segunda-feira a catástrofe como “o pior desastre florestal” da história do país.


DM // ISG

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Pelo menos seis mortos nos incêndios florestais do Chile

Pelo menos seis pessoas, quatro bombeiros e dois polícias, morreram na sequência dos incêndios florestais no centro do Chile, considerados os mais graves da história do país, que consumiram 190 mil hectares.