Ex-namorada de autor confesso de morte de Maëlys alertou a polícia antes do crime
Impala

Ex-namorada de autor confesso de morte de Maëlys alertou a polícia antes do crime

A ex-namorada do alegado assassino tinha alertado para a intenção de matar do antigo companheiro, um mês antes da menina lusodescendente Maëlys de Araújo ter sido morta

A ex-namorada de Nordahl Lelandais, homicida confesso da menina lusodescendente de nove anos Maëlys de Araújo, alertou as autoridades que havia a possibilidade de o antigo companheiro cometer um crime, um mês antes da trágica morte da menor.

LEIA MAIS: Autor confesso de morte de Maëlys em França começou «a dar explicações»

A queixa da ex-namorada foi feita à polícia de Pont-de-Beauvoisin, em julho de 2017, um mês antes do desaparecimento de Maëlys. A antiga companheira de Lelandais referiu ainda que o ex-parceiro tinha uma personalidade «inquietante».

Lelandais acabou por confessar ter matado Maëlys e um militar françês chamado Arthur Noyer, que estava desaparecido desde abril do mesmo ano.

A informação sobre a denuncia da ex-namorada foi avançada pelo Le Parisien, que questiona se não poderia ter havido outro desfecho para a menina de nove anos e para o jovem militar, se as autoridades tivessem encarado a queixa em causa com mais seriedade.

LEIA TAMBÉM: Encontrado ADN de Maëlys no sofá dos pais do assassino

Maëlys desapareceu a 27 de agosto do ano passado em Pont-de-Beauvoisin, no leste de França.

Lelandais foi detido em 31 de agosto e foi formalmente acusado do homicídio da lusodescendente.

A 14 de fevereiro, indicou à polícia o local onde enterrou os restos mortais da criança, tendo sido encontrado “quase todo o esqueleto”, segundo o procurador de Grenoble, Jean-Yves Coquillard. Dois dias depois, foi hospitalizado no Centro Hospitalar de Vinatier, numa unidade que recebe pessoas em detenção.

Nordahl Lelandais, cujo perfil psicológico continua a confundir os investigadores, é o principal suspeito de um outro homicídio, o do cabo Arthur Noyer, ocorrido em abril passado naquela mesma região, em Chambéry.

VEJA AINDA: Pais de Maëlys falam pela primeira sobre morte da filha


RELACIONADOS

Ex-namorada de autor confesso de morte de Maëlys alertou a polícia antes do crime

A ex-namorada do alegado assassino tinha alertado para a intenção de matar do antigo companheiro, um mês antes da menina lusodescendente Maëlys de Araújo ter sido morta