Impala

Vodafone quer CMTV na oferta mas “vínculos contratuais impostos por terceiros” impedem

O presidente executivo da Vodafone Portugal disse à Lusa que existe vontade de ambas as partes em ter a CMTV na oferta da operadora, mas considera existirem “vínculos contratuais impostos por terceiros que restringem a concorrência”.

Lisboa, 14 dez (Lusa) – O presidente executivo da Vodafone Portugal disse à Lusa que existe vontade de ambas as partes em ter a CMTV na oferta da operadora, mas considera existirem “vínculos contratuais impostos por terceiros que restringem a concorrência”.


A Correio da Manhã TV (CMTV), do grupo Cofina, arrancou a 17 de março de 2013 na plataforma da Meo (PT Portugal/Altice) e desde 14 de janeiro deste ano está também disponível na rede da operadora de telecomunicações NOS.


Questionada pela Lusa porque é que ao fim de três anos o canal ainda não está disponível na oferta da Vodafone Portugal, Mário Vaz afirmou que “a CMTV tem vontade e a Vodafone também”.


No entanto, “neste contrato a vontade de ambos parece não ser suficiente”, acrescentou Mário Vaz, apontando que “tal só pode ser interpretado com a existência de vínculos contratuais impostos por terceiros que restringem a concorrência”.


Contactada pela Lusa, fonte oficial da Cofina afirmou “ainda não ser possível estar” na plataforma da Vodafone Portugal.


“Mas temos a expetativa de vir a estar logo que haja condições”, acrescentou a mesma fonte, sem avançar mais pormenores.


O canal do grupo Cofina também não está disponível na plataforma da Cabovisão.



ALU// ATR


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Vodafone quer CMTV na oferta mas “vínculos contratuais impostos por terceiros” impedem

O presidente executivo da Vodafone Portugal disse à Lusa que existe vontade de ambas as partes em ter a CMTV na oferta da operadora, mas considera existirem “vínculos contratuais impostos por terceiros que restringem a concorrência”.