Taxas Euribor mantêm-se a 3, 6 e 12 meses e sobem a 9 meses

Taxas Euribor mantêm-se a 3, 6 e 12 meses e sobem a 9 meses

As taxas Euribor mantiveram-se a três, seis e 12 meses e subiram a nove meses em relação a terça-feira.

As taxas Euribor mantiveram-se a três, seis e 12 meses e subiram a nove meses em relação a terça-feira.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, voltou a ser fixada pela quarta sessão consecutiva em -0,326%, um máximo desde fevereiro e contra o atual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de abril.

A taxa Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de novembro de 2015, também se manteve, ao ser fixada em -0,271%, contra -0,276%, atual mínimo de sempre, registado pela primeira vez em 30 de outubro.

A nove meses, a Euribor subiu para -0,219%, mais 0,001 pontos do que na terça-feira e contra o atual mínimo de sempre, de -0,224%, registado pela primeira vez em 27 de outubro.

No prazo de 12 meses, a taxa Euribor, que desceu para valores abaixo de zero pela primeira vez em 05 de fevereiro de 2015, voltou a ser fixada em -0,191%, contra -0,192%, atual mínimo de sempre, registado pela primeira vez em 15 de novembro.

As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.

 

Outros artigos em destaque

Carrilho exalta-se em tribunal: «Quem bate é a mãe!»
Cristina Avides Moreira: rosto da dor no adeus a Zé Pedro
seguranças privados
#1 Grande Reportagem | Seguranças privados: Das balas ao coração (vídeo)
PSP, segurança privados
#2 Grande Reportagem | Seguranças privados: Das balas ao coração (vídeo)
Líder dos Super Dragões partilha foto de árbitro espancado
Líder dos Super Dragões partilha foto de árbitro espancado
Farto de ficar sem dados móveis? Eis a solução

 


RELACIONADOS