Riscos para estabilidade financeira estão a cair mas Portugal tem de fazer mais

Riscos para estabilidade financeira estão a cair mas Portugal tem de fazer mais

Os riscos para a estabilidade financeira em Portugal estão a diminuir gradualmente, mas é necessário fazer mais para reduzir o elevado nível de endividamento e de crédito malparado, considera a agência de ‘rating’ DBRS.

Lisboa, 14 mai (Lusa) – Os riscos para a estabilidade financeira em Portugal estão a diminuir gradualmente, mas é necessário fazer mais para reduzir o elevado nível de endividamento e de crédito malparado, considera a agência de ‘rating’ DBRS.


Num comentário sobre as instituições financeiras em Portugal, a DBRS afirma que os “riscos para a estabilidade financeira estão a diminuir gradualmente” e que o país tem progredido na resolução de dois problemas importantes: os níveis elevados de endividamento empresarial e no crédito não performativo (NPL, na sigla em inglês) e o aumento da rentabilidade dos bancos portugueses.


Contudo, e apesar de os níveis do endividamento e do NPL estarem a diminuir, “ainda continuam elevados” e, por isso, “é preciso fazer mais para reduzir estes ‘stocks’ para níveis que possam ser mais bem geridos”.


Além disso, embora os desenvolvimentos no mercado imobiliário sejam positivos no geral, esta é uma área que deve ser monitorizada, defende a DBRS.


“No entanto, com o nível da dívida empresarial e dos NPL a descer, com a recuperação do setor bancário e com novas medidas macroprudenciais [em resposta ao aumento do crédito à habitação] em curso, a estabilidade financeira está a melhorar”, defende a DBRS, acrescentando que os esforços de Portugal para reduzir os riscos “estão a compensar”.


“Apesar do progresso, os principais riscos para a estabilidade financeira continuam a ser os níveis elevados de dívida das empresas e os NPL dos bancos”, reitera a agência.



SP // CSJ

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Riscos para estabilidade financeira estão a cair mas Portugal tem de fazer mais

Os riscos para a estabilidade financeira em Portugal estão a diminuir gradualmente, mas é necessário fazer mais para reduzir o elevado nível de endividamento e de crédito malparado, considera a agência de ‘rating’ DBRS.