Metro do Porto estima poupar 2,7ME por ano com entrega da concessão à Barraqueiro
Impala

Metro do Porto estima poupar 2,7ME por ano com entrega da concessão à Barraqueiro

A Metro do Porto estima poupar 2,7 milhões de euros a cada ano, com a nova concessão da rede que entrou em vigor no domingo, indicou o presidente do conselho de administração da empresa, Jorge Moreira Delgado.

Porto, 04 abr (Lusa) – A Metro do Porto estima poupar 2,7 milhões de euros a cada ano, com a nova concessão da rede que entrou em vigor no domingo, indicou o presidente do conselho de administração da empresa, Jorge Moreira Delgado.


“A redução de custos resulta de termos integrado neste contrato de operação um conjunto de serviços que até agora eram contratados autonomamente pela Metro do Porto”, disse o responsável na cerimónia que esta tarde marcou o início da subconcessão para a operação e manutenção do Metro do Porto para o período 2018-2025.


Em causa estão poupanças com o sistema de bilhética, manutenção de equipamentos como escadas rolantes e elevadores, bem como manutenção descrita como “mais pesada e cíclica” ao material circulante.


O Metro do Porto iniciou a operação com o grupo Barraqueiro – que já liderava a ViaPorto, consórcio responsável pelo sistema de metro desde 2010 – na sequência de um contrato de subconcessão por sete anos no valor de 204,3 milhões de euros.


O grupo Barraqueiro vai operar até março de 2025 numa rede que serve sete concelhos: Porto, Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Maia, Gondomar, Vila do Conde e Póvoa de Varzim.


O desenho atual de metro no Grande Porto é composto por seis linhas e 82 estações, estando prevista a construção da chamada Linha Rosa, entre a Casa da Música e S. Bento, bem como o prolongamento da Linha Amarela até Vila d´Este, em Vila Nova de Gaia.


“Esperamos sete anos de tranquilidade a gerir um contrato bastante musculado e que vai servir bem a população”, disse Jorge Moreira Delgado.


A cerimónia de hoje, que decorreu na estação do Campo 24 de Agosto, serviu para formalizar o contrato, contando com a presença do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, que apontou este processo como “muito importante para a afirmação política da Área Metropolitana do Porto”.


Já o responsável pelo Grupo Barraqueiro, Humberto Pedrosa, apontou a satisfação por ter vencido o concurso, frisando: “Ganhou quem apresentou a melhor proposta”.



PYT/ACYS/CZC // LIL

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Metro do Porto estima poupar 2,7ME por ano com entrega da concessão à Barraqueiro

A Metro do Porto estima poupar 2,7 milhões de euros a cada ano, com a nova concessão da rede que entrou em vigor no domingo, indicou o presidente do conselho de administração da empresa, Jorge Moreira Delgado.