Impala

Companhia aérea Binter disposta a integrar capital cabo-verdiano

A companhia aérea das Canárias Binter está disposta a integrar capital cabo-verdiano, anunciou hoje o vice-presidente da empresa, um mês após iniciar as operações domésticas em Cabo Verde.

Praia, 20 dez (Lusa) – A companhia aérea das Canárias Binter está disposta a integrar capital cabo-verdiano, anunciou hoje o vice-presidente da empresa, um mês após iniciar as operações domésticas em Cabo Verde.


“Estamos encantados com a possibilidade de receber sócios, tanto público como privado, na nossa companhia e neste esforço que estamos a fazer nas comunicações em Cabo Verde”, anunciou o vice-presidente da Binter, Rodolfo Nunez.


O responsável empresarial falava à imprensa, na cidade da Praia, no âmbito de uma visita de três dias que efetua ao país para manter contactos com o Governo, clientes, instituições e funcionários da companhia.


Rodolfo Nunez indicou que a ideia foi avançada pelo Governo cabo-verdiano e a Binter respondeu logo que sim à possibilidade de ter sócios cabo-verdianos.


“Queremos que a companhia faça parte da sociedade cabo-verdiana, onde viemos para ficar para sempre e pensamos que é uma boa ideia que as pessoas que formem a companhia sejam cabo-verdianas e que haja sócios cabo-verdianos”, prosseguiu.


O vice-presidente disse que ainda não há interessados cabo-verdianos em investir na companhia aérea canarina, mas vai avançando que será um “muito bom negócio”.


Quanto à percentagem que está disposta a pôr à disposição de cabo-verdianos, Rodolfo Nunez disse que ainda é cedo para avançar, garantindo que a Binter só vai tentar conservar a maioria do capital na empresa.


Os voos domésticos da Binter Cabo Verde arrancaram no dia 12 de novembro, com a inauguração da rota Santiago – São Vicente – Sal, dois anos depois de a empresa se ter instalado no país.


A companhia arrancou a operação com um avião, mas alguns dias depois começou a operar com um segundo aparelho.


Em declarações à imprensa, diretor-geral da Binter Cabo Verde, Raul Zapico, avançou que, um mês e tal após o arranque das operações, a taxa média de ocupação ronda os 40%.


Raul Zapico adiantou que nas duas primeiras semanas em Cabo Verde a Binter transportou mais de dois mil passageiros e em dezembro prevê transportar perto de oito mil.


Em janeiro está previsto chegar ao arquipélago um terceiro avião para aumentar as ligações entre as três ilhas principais (Santiago, São Vicente e Sal) e fazer também a ligação com as ilhas menores do Maio, São Nicolau e Fogo.


Até agora, os voos entre as várias ilhas cabo-verdianas eram assegurados em exclusivo pela empresa Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV).



RYPE // EL


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Companhia aérea Binter disposta a integrar capital cabo-verdiano

A companhia aérea das Canárias Binter está disposta a integrar capital cabo-verdiano, anunciou hoje o vice-presidente da empresa, um mês após iniciar as operações domésticas em Cabo Verde.