Impala

Atividade económica da zona euro em máximos de seis anos — IHS Markit

A atividade económica da zona euro atingiu em dezembro o valor mais elevado desde maio de 2011, mas a evolução depende das condições políticas, revelou a consultora IHS Markit.

Bruxelas, 04 jan (Lusa) — A atividade económica da zona euro atingiu em dezembro o valor mais elevado desde maio de 2011, mas a evolução depende das condições políticas, revelou hoje a consultora IHS Markit.


O relatório da IHS Markit, que se baseia em inquéritos às empresas, sugere que a economia dos 19 países que integram a zona euro está no caminho de um crescimento sólido, mas nada é garantido, já que “a incerteza política prevalece”, numa alusão à eleição de Donald Trump e ao Brexit.


O índice PMI (baseado num inquérito aos gestores de compras) fixou-se em dezembro nos 54.4 pontos (53.9 pontos em novembro), acima das estimativas iniciais de 53.9 pontos.


O PMI avalia a disponibilidade das empresas investirem nos seus negócios e serve como indicador do desempenho económico, sendo os valores acima dos 50 pontos lidos como indicação da expansão da economia.


Segundo o economista-chefe da IHS Markit, Chris Williamson, os valores de dezembro “indicam um crescimento mais forte em 2016 do que as estimativas iniciais, mas embora isto seja um impulso necessário para que a recuperação da zona euro acelere em 2017, tudo é muito incerto”.


“Muito depende dos acontecimentos políticos do próximo ano”, adiantou Williamson, sem especificar a quais se referia.



RCR// ATR


Lusa/fim


RELACIONADOS

Atividade económica da zona euro em máximos de seis anos — IHS Markit

A atividade económica da zona euro atingiu em dezembro o valor mais elevado desde maio de 2011, mas a evolução depende das condições políticas, revelou a consultora IHS Markit.