Impala

António Domingues rejeita prolongar mandato na Caixa Geral de Depósitos

O presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues, rejeitou prolongar o seu mandato à frente do banco “por mais uns dias”, sendo a transição assegurada pela restante administração, disse à agência Lusa fonte do Ministério das Finanças.

Lisboa, 02 jan (Lusa) — O presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues, rejeitou prolongar o seu mandato à frente do banco “por mais uns dias”, sendo a transição assegurada pela restante administração, disse à agência Lusa fonte do Ministério das Finanças.


O jornal Negócios adiantou na edição online de hoje que António Domingues rejeitou prolongar o seu mandato até ao final de janeiro, quando deverá entrar a equipa liderada por Paulo Macedo, tendo informado o ministro das Finanças, Mário Centeno, na sexta-feira.


Contactada pela Lusa, uma fonte do Ministério das Finanças confirmou que António Domingues “declinou o pedido feito para se manter em funções por mais uns dias”.


“O período de transição será inteiramente assegurado pelos membros da atual administração que mantêm os respetivos mandatos, sendo expectável que a nova equipa tome posse nos próximos dias”, revelou a mesma fonte.


O Negócios revela que na recusa enviada ao ministro Mário Centeno, o líder da Caixa que se demitiu a 25 de novembro, adianta que não era possível assegurar as condições jurídicas para aceitar o prolongamento do mandato por mais um mês face ao final de dezembro – data em que terminaria funções”.



DD // JPS


Lusa/Fim


RELACIONADOS

António Domingues rejeita prolongar mandato na Caixa Geral de Depósitos

O presidente demissionário da Caixa Geral de Depósitos, António Domingues, rejeitou prolongar o seu mandato à frente do banco “por mais uns dias”, sendo a transição assegurada pela restante administração, disse à agência Lusa fonte do Ministério das Finanças.