Impala

Acionistas do BCP decidem hoje alteração do limite de votos

A votação da alteração do limite de blindagem dos direitos de voto no BCP dos atuais 20% para 30% vai ser hoje feita na assembleia-geral de acionistas do banco, que decorrerá em Oeiras.

Redação, 19 dez (Lusa) – A votação da alteração do limite de blindagem dos direitos de voto no BCP dos atuais 20% para 30% vai ser hoje feita na assembleia-geral de acionistas do banco, que decorrerá em Oeiras.


Em causa está o ponto dois da ordem de trabalhos da reunião magna que decorreu em Oeiras no início de novembro e em que foram aprovados os outros três pontos que estavam em votação.


A continuação nos estatutos do banco da regra que impõe limites aos direitos de voto foi aprovada em assembleia-geral, mas os acionistas ainda não deliberaram sobre se esse limite se mantém nos 20% ou se é aumentado para 30%, algo que só vai ser decidido hoje (depois de ter sido supensa a AG prevista para dia 21 de novembro).


A 20 de novembro, os chineses da Fosun anunciaram ter investido quase 174,6 milhões de euros para serem o maior acionista do BCP, com 16,7% do capital.


Quando foi convocada a reunião de novembro, os então quatro principais acionistas do banco (cujas participações se diluíram após a entrada da Fosun) – a petrolífera angolana Sonangol, o banco espanhol Sabadell – que entretanto vendeu a sua participação no BCP -, o Grupo EDP e o Grupo Interoceânico – consideraram que é “de manifesto interesse social que o banco possa continuar a dispor, como tem sucedido há mais de 20 anos, de uma cláusula de limitação de contagem de votos que propicie proteção e maior equilíbrio das várias posições acionistas”, mas defenderam que o limite seja alterado.


Assim, em vez de 20% propõem que o limite passe para 30% do capital social.


Esta alteração aos limites de votos é tida como fundamental para acomodar a pretensão do grupo chinês Fosun, que já tem em Portugal a Luz Saúde e a seguradora Fidelidade, de poder subir a sua participação no banco português até 30%.


Também a Sonangol tem a intenção de reforçar a sua posição no BCP, conforme confirmou a presidente da petrolífera angolana, Isabel dos Santos, no início deste mês.



DN// ATR


Lusa/fim


RELACIONADOS

Acionistas do BCP decidem hoje alteração do limite de votos

A votação da alteração do limite de blindagem dos direitos de voto no BCP dos atuais 20% para 30% vai ser hoje feita na assembleia-geral de acionistas do banco, que decorrerá em Oeiras.