Impala

Acionistas do banco Montepio deverão aprovar hoje plano de ação para 2017

Os acionistas da Caixa Económica Montepio Geral deverão aprovar hoje o programa de ação e orçamento para 2017, em que o banco mutualista se propõe a melhorar rácios de capital e liquidez e a reduzir custos.

Lisboa, 28 dez (Lusa) — Os acionistas da Caixa Económica Montepio Geral deverão aprovar hoje o programa de ação e orçamento para 2017, em que o banco mutualista se propõe a melhorar rácios de capital e liquidez e a reduzir custos.


A assembleia-geral extraordinária arranca às 15:00 (hora de Lisboa) na sede do banco mutualista em Lisboa, tendo como ponto único “deliberar sobre o programa de ação e orçamento para 2017”.


Segundo o documento disponibilizado na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), o objetivo para este ano é “assegurar a sustentabilidade e reforçar os níveis de capital e liquidez”.


O banco quer ainda recuperar o produto bancário ‘core’ (os resultados que se baseiam nos negócios estratégicos), através do crescimento da carteira de depósitos e redução dos encargos com estes, da melhoria da produção de crédito à habitação e do aumento das comissões.


É ainda objetivo para 2017 melhorar a eficiência, diz a Caixa Económica Montepio Geral, referindo que irá “otimizar a rede comercial e serviços centrais” e reduzir os custos com fornecimentos e serviços externos.


A Caixa Económica Montepio Geral é a principal empresa do Grupo Montepio, tendo apresentado até setembro um prejuízo de 67,5 milhões de euros, um resultado que compara com perdas de 59,5 milhões de euros em igual período de 2015.


O banco está num processo de reorganização e redução de custos e, em outubro, pediu ao Governo o estatuto de empresa em reestruturação, estando prevista a saída de mais trabalhadores nos próximos meses, que poderá mesmo superar os 100.



IM// ATR


Lusa/Fim


RELACIONADOS

Acionistas do banco Montepio deverão aprovar hoje plano de ação para 2017

Os acionistas da Caixa Económica Montepio Geral deverão aprovar hoje o programa de ação e orçamento para 2017, em que o banco mutualista se propõe a melhorar rácios de capital e liquidez e a reduzir custos.