Impala

Bélgica entrega à justiça francesa suspeito dos atentados de Bruxelas e Paris

A Bélgica entregou por um dia às autoridades francesas Mohamed Abrini, um dos suspeitos do atentado contra o aeroporto de Bruxelas de 22 de março e colaborador direto nos preparativos dos ataques Paris, informou a procuradoria federal.

Bruxelas, 30 jan (Lusa) – A Bélgica entregou hoje por um dia às autoridades francesas Mohamed Abrini, um dos suspeitos do atentado contra o aeroporto de Bruxelas de 22 de março e colaborador direto nos preparativos dos ataques Paris, informou hoje a procuradoria federal.


“No âmbito da investigação após os atentados de Paris de 13 de novembro de 2015, Mohamed Abrini foi entregue às autoridades judiciais francesas por um período de um dia”, indicou a procuradoria, em comunicado.


Os advogados de Abrini disseram hoje que o seu cliente é acusado em França pelos atentados de Paris, que fizeram 130 mortos.


“O juiz de instrução não lhe fez perguntas”, acrescentaram os advogados, Emmanuel Pierrat e Stanislas Eskenazi, citados pela France Presse.


Abrini, presumível membro do comando terrorista que organizou o atentado no aeroporto de Bruxelas a 22 de março e vinculado também aos atentados de Paris, deixou claro no verão passado que queria cumprir a sua pena na Bélgica e não em França.


O suspeito está detido numa prisão de Nivelles (sul da Bélgica).


A 23 de junho, um tribunal de Bruxelas executou a ordem de captura europeia emitida pelas autoridades judiciais francesas contra Abrini e foi dada luz verde à sua entrega a França.


A decisão de entrega de Abrini a França foi em parte revogada pelo tribunal da relação belga, que aceitou a transferência na condição de o suspeito ser julgado em França e devolvido à Bélgica para cumprir a pena.



FPA // VM

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Bélgica entrega à justiça francesa suspeito dos atentados de Bruxelas e Paris

A Bélgica entregou por um dia às autoridades francesas Mohamed Abrini, um dos suspeitos do atentado contra o aeroporto de Bruxelas de 22 de março e colaborador direto nos preparativos dos ataques Paris, informou a procuradoria federal.