PR moçambicano pede reforço da vigilância para travar pesca ilegal

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, pediu hoje o reforço da vigilância para travar a pesca ilegal em Moçambique, considerando que o país precisa de uma nova visão sobre a importância da vida marinha.

PR moçambicano pede reforço da vigilância para travar pesca ilegal

PR moçambicano pede reforço da vigilância para travar pesca ilegal

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, pediu hoje o reforço da vigilância para travar a pesca ilegal em Moçambique, considerando que o país precisa de uma nova visão sobre a importância da vida marinha.

“Gostaríamos de apelar aos profissionais da pesca e a todos os compatriotas para uma maior vigilância no nosso combate à pesca ilegal e ao uso de práticas prejudiciais a sustentabilidade da pesca”, declarou o chefe de Estado moçambicano, numa mensagem alusiva ao Dia Mundial da Pesca, que hoje se assinala.

Para Filipe Nyusi, a data, que se assinala sob o lema “Incrementar a produção, promovendo a resiliência costeira e pesqueira”, abre espaço para uma reflexão sobre a necessidade de uma nova visão sobre a pesca em Moçambique, uma estratégia que promova a conservação dos recursos marinhos.

“Pescar de forma responsável é desenvolver Moçambique”, declarou o Presidente moçambicano, acrescentando que o seu executivo vai continuar a “trabalhar com todos os intervenientes na cadeia de valor da pesca para a criação de condições que aumentem a resiliência das comunidades e desenvolvam formas sustentáveis e justas de pesca rumo a uma economia azul cada vez mais forte”.

Com cerca de 2.700 quilómetros de costa, a segurança costeira de Moçambique tem sido assumida como uma prioridade pelas autoridades moçambicanas, com frequentes denúncias de pesca ilegal, que lesam o Estado africano em mais de 60 milhões de dólares por ano, segundo dados oficiais.

Além da pesca ilegal, o lixo é apontado como um outro desafio para a proteção da biodiversidade marinha no país, com dados oficiais a indicarem que mais de 12,5 milhões de toneladas de lixo plástico são depositadas no mar anualmente.

EYAC // FPA

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS