Impala

PEV apela ao PR para se envolver na questão da central nuclear de Almaraz

A deputada do partido ecologista “Os Verdes” (PEV) Heloísa Apolónia apelou ao Presidente da República para que se envolva “ativamente” na questão da central nuclear espanhola de Almaraz e defendeu o encerramento daquela estrutura em 2020.

Castelo Branco, 30 jan (Lusa) – A deputada do partido ecologista “Os Verdes” (PEV) Heloísa Apolónia apelou hoje ao Presidente da República para que se envolva “ativamente” na questão da central nuclear espanhola de Almaraz e defendeu o encerramento daquela estrutura em 2020.


“Entendemos que agora é preciso exercer uma diplomacia muito mais ativa e assertiva e, nesse sentido, temos solicitado que essa pressão [sobre Almaraz] não seja feita apenas pelo ministro do Ambiente, mas também pelo ministro dos Negócios Estrangeiros e primeiro-ministro. E o apelo que fazemos também é que o Presidente da República se envolva ativamente nesta questão”, defendeu.


O PEV realiza entre hoje e terça-feira as suas jornadas parlamentares nos distritos de Castelo Branco e Portalegre dedicadas, entre outros temas, aos riscos decorrentes da central nuclear espanhola de Almaraz.


Heloísa Apolónia sublinhou, em conferência de imprensa, que o Governo português “atrasou-se muito” relativamente ao exercício de uma “pressão ativa” sobre o executivo espanhol, designadamente para se fazer ouvir no processo de participação de avaliação de impacto ambiental da construção do armazém de resíduos nucleares que irá servir o funcionamento da central de Almaraz.


“Neste momento e fruto também desse atraso e do desrespeito, também é preciso dizê-lo, que Espanha manifestou claramente por Portugal, entendemos que agora é preciso exercer uma diplomacia muito mais ativa e assertiva”, frisou.


A deputada explicou ainda que o PEV escolheu para as suas jornadas parlamentares a matéria da central nuclear de Almaraz devido aos riscos e ameaças que comporta para todo o território nacional, mas, particularmente, para os distritos de Castelo Branco e de Portalegre.


“Estamos aqui num duplo sentido: trazer a nossa mensagem à população e às instituições, a nossa preocupação e as propostas que temos e da necessidade que existe de congregar vozes no sentido de fazer pressão para que seja encerrada a central”, disse.


Heloísa Apolónia realçou o facto de a central de Almaraz já ter expirado o prazo para o seu período normal de funcionamento e adiantou que, ainda assim, o Governo espanhol decidiu prolongar o seu funcionamento até 2020.


“Como a licença está dada até 2020, o que ‘Os Verdes’ dizem é que para lá do ano de 2020 nem pensar, é isso que Portugal tem que dizer de uma forma muito ativa e julgamos que é essa a voz ativa”, sustentou.


Adiantou ainda que a queixa que o Governo português apresentou em Bruxelas é importante neste processo e tinha mesmo que ser feita, “dada a violação descarada” de Espanha em relação a diretivas europeias e, neste caso, de impacto ambiental de uma estrutura que tem efeitos claros ao nível transfronteiriço.


“Agora o que sabemos é que a queixa vai demorar tempo a ser apreciada, pelo menos três meses. O que dissemos já ao ministro do Ambiente é que não podemos ficar três meses de braços cruzados à espera que alguém decida por nós”, concluiu.



CAYC // CSJ

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

PEV apela ao PR para se envolver na questão da central nuclear de Almaraz

A deputada do partido ecologista “Os Verdes” (PEV) Heloísa Apolónia apelou ao Presidente da República para que se envolva “ativamente” na questão da central nuclear espanhola de Almaraz e defendeu o encerramento daquela estrutura em 2020.