Impala

Pelo menos 300 voluntários participam na remoção de espuma no Algarve

As autoridades marítimas estão a preparar a participação de pelo menos 300 voluntários nas operações para remover a mancha de espuma de um material desconhecido que atingiu as ilhas-barreira da ria Formosa, disse hoje o capitão do porto de Olhão.

Olhão, Faro, 06 (Lusa) — As autoridades marítimas estão a preparar a participação de pelo menos 300 voluntários nas operações para remover a mancha de espuma de um material desconhecido que atingiu as ilhas-barreira da ria Formosa, disse hoje o capitão do porto de Olhão.


Nunes Ferreira disse à agência Lusa que hoje integraram os trabalhos 40 elementos da Autoridade Marítima Nacional e da Marinha, mas reconheceu que está a ser “um bocadinho complicado fazer a remoção” do material porque “se desfaz” e “tem que ser recolhido com algum cuidado”.


“Estamos a trabalhar com as restantes entidades, como as Câmaras Municipais [de Faro e Olhão], o Parque natural [da ria Formosa] ou as associações de moradores [dos núcleos habitacionais das ilhas-barreira] para colocarmos no terreno 150 voluntários, no sábado, e outros 150 no domingo”, disse Nunes Ferreira.


O responsável explicou que, “como ainda não se sabe de que tipo de material se trata, é necessário que os voluntários estejam equipados com material de proteção adequado” e a Autoridade Marítima e a Marinha estão a tratar logisticamente deste trabalho com o apoio das restantes entidades envolvidas.


“Se estivéssemos perante uma situação deste tipo no continente, as coisas seriam mais fáceis, mas como estamos a trabalhar nas ilhas, a logística é mais complicada porque é necessário transportar materiais ou pessoal para as zonas afetadas e depois o material recolhido”, exemplificou Nunes Ferreira.


Questionado sobre se os trabalhos em curso teriam que ser reformulados por causa dos problemas verificados para recolher a espuma e pela necessidade de contar com o apoio de voluntários, o capitão do porto de Olhão respondeu: “Reformulados não. Adaptados.”


O capitão do porto de Olhão enalteceu ainda a “excelente colaboração e articulação” que está a ser realizada entre as diversas entidades envolvidas no plano para remover a mancha de espuma nas ilhas da ria Formosa.


As autoridades marítimas iniciaram hoje a ação de limpeza dos resíduos de espuma branca, de origem desconhecida, dos areais da ria Formosa, com o grau dois do plano Mar Limpo ativado, ou seja, com a limpeza a envolver elementos de todo o departamento do sul da Autoridade Marítima Nacional, disse à Lusa o capitão do Porto de Faro, Cortes Lopes.


Os resultados das amostras enviadas para análise ainda não são conhecidos e a dimensão da mancha atingiu cerca de 14 quilómetros, entre as ilhas da Armona, Culatra, Farol e ilha Deserta, localizadas nos concelhos de Faro e Olhão.



MHC (SCYS) // ROC



Lusa/fim


RELACIONADOS

Pelo menos 300 voluntários participam na remoção de espuma no Algarve

As autoridades marítimas estão a preparar a participação de pelo menos 300 voluntários nas operações para remover a mancha de espuma de um material desconhecido que atingiu as ilhas-barreira da ria Formosa, disse hoje o capitão do porto de Olhão.