Impala

Médico de Cabo Verde implanta ‘pacemaker’ com contributo dos Hospitais de Coimbra

A implantação por um médico cabo-verdiano de um ‘pacemaker’ definitivo, em Cabo Verde, marco inédito e histórico para este país africano, contou com o contributo dos Hospitais de Coimbra, foi hoje anunciado.

Coimbra, 01 fev (Lusa) — A implantação por um médico cabo-verdiano de um ‘pacemaker’ definitivo, em Cabo Verde, marco inédito e histórico para este país africano, contou com o contributo dos Hospitais de Coimbra, foi hoje anunciado.


A intervenção foi realizada no início da semana passada pelo médico Luís Dias, que, nos últimos três anos, fez a sua formação como interno da especialidade de Cardiologia, no Serviço de Cardiologia B do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).


Para o presidente do CHUC, José Martins Nunes, “a materialização dos continuados esforços de cooperação entre Portugal e Cabo Verde espelha bem o grande interesse sinérgico da ligação entre o hospitais de Coimbra e os médicos e os hospitais de alguns Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP)”.


“Exemplos concretos como este constituem a tradução do acerto dos nossos esforços de assegurar o acesso a cuidados de qualidade a todos os países, na linha das melhores intenções do conjunto de hospitais e universidades da M8 Alliance, no quadro da defesa da Saúde Global, promovido pela Cimeira Mundial de Saúde”, sublinhou o responsável, em alusão ao facto de o consórcio CHUC / Universidade de Coimbra representar Portugal na Aliança M8 — o G8 da Saúde e na Cimeira Mundial de Saúde.


Martins Nunes salientou que “estes resultados e sucessos resultam de uma já longa experiência de relacionamento de Coimbra e do CHUC com países estrangeiros, numa experiência com lastro histórico significativo e na assunção da sua vocação de projeção internacional e das instituições que o constituem”.


O presidente do CHUC disse ainda que os hospitais de Coimbra “apresentam-se perante a comunidade dos PALOP e da M8 Alliance como uma instituição objetiva e comprovadamente habilitada e preparada para atuar como ponte privilegiada de intervenção em África”.


Na deslocação a Cabo Verde para o exame de especialidade de Luís Dias, alguns elementos do Serviço de Cardiologia B do CHUC, entre eles o seu diretor, Lino Gonçalves, realizaram várias ações de formação pós-graduada e discutiram com os colegas cabo-verdianos casos clínicos de vários doentes locais, refere um comunicado dos hospitais de Coimbra.


Foram ainda estabelecidos contactos com os responsáveis da estrutura de saúde daquele país, incluindo o ministro da Saúde, Bastonário da Ordem dos Médicos, presidentes do Conselho de Administração do Hospital Agostinho Neto e do Colégio de Cardiologia da Ordem dos Médicos, com vista à implementação de vários projetos de colaboração futuros entre Cabo Verde e o CHUC.


“Esta colaboração com o Serviço de Cardiologia B do CHUC vai continuar para o futuro, esperando-se que em breve um colega cardiologista, juntamente com um técnico de cardiopneumologia, venham a este serviço e a este hospital realizar um estágio de aperfeiçoamento na área do ‘pacing'”, anunciou Lino Gonçalves, citado no comunicado.


Portugal está representado desde outubro de 2015 na M8 Alliance pelo consórcio CHUC e Universidade de Coimbra.


A M8 Alliance tem como missão principal a melhoria da saúde a nível global. Promove a investigação translacional, bem como a inovação na abordagem da prestação de cuidados, almejando o desenvolvimento de sistemas de saúde eficazes na prevenção da doença.



AMV // SSS

By Impala News / Lusa


RELACIONADOS

Médico de Cabo Verde implanta ‘pacemaker’ com contributo dos Hospitais de Coimbra

A implantação por um médico cabo-verdiano de um ‘pacemaker’ definitivo, em Cabo Verde, marco inédito e histórico para este país africano, contou com o contributo dos Hospitais de Coimbra, foi hoje anunciado.