Impala

Governo sem expetativa de que seja necessário aumentar preço da água

O secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, disse que não existe a expetativa de que seja necessário aumentar o preço da água, explicando que a sustentabilidade passa por “aumentar a eficiência” dos sistemas.

Lisboa, 15 dez (Lusa) — O secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, disse hoje que não existe a expectativa de que seja necessário aumentar o preço da água, explicando que a sustentabilidade passa por “aumentar a eficiência” dos sistemas.


“Portugal tem, ainda, um conjunto de entidades gestoras, cerca de 150, em que aquilo que são os custos de operação não são cobertos pelas receitas. No que isto se traduz é nalguma dificuldade de reabilitação futura das redes”, indicou o governante, à margem da apresentação do primeiro relatório de avaliação anual do novo plano estratégico do setor das águas — “PENSAAR 2020 – Uma nova estratégia para o setor de abastecimento de água e saneamento de águas residuais”, que decorreu em Lisboa.


Neste sentido, Carlos Martins defendeu que “para a sustentabilidade do setor era desejável que esse equilíbrio resultasse de proveitos e de custos num ambiente de eficiência.


“Não temos a expectativa de que seja necessário aumentar os preços. Agora, temos consciência [de] que é preciso aumentar a eficiência”, declarou o secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, argumentando que a alteração do preço da água “é uma decisão que cabe a cada um dos municípios”.



SYSM // JLG



Lusa/fim


RELACIONADOS

Governo sem expetativa de que seja necessário aumentar preço da água

O secretário de Estado do Ambiente, Carlos Martins, disse que não existe a expetativa de que seja necessário aumentar o preço da água, explicando que a sustentabilidade passa por “aumentar a eficiência” dos sistemas.