Covid-19: São Tomé e Príncipe regista mais um óbito e totaliza 17 mortos

São Tomé e Príncipe registou mais um óbito por covid-19, aumentando para 17 o número de pacientes que morreram nos últimos oito meses, como consequência da doença, anunciou hoje a porta-voz do Ministério da Saúde.

Covid-19: São Tomé e Príncipe regista mais um óbito e totaliza 17 mortos

Covid-19: São Tomé e Príncipe regista mais um óbito e totaliza 17 mortos

São Tomé e Príncipe registou mais um óbito por covid-19, aumentando para 17 o número de pacientes que morreram nos últimos oito meses, como consequência da doença, anunciou hoje a porta-voz do Ministério da Saúde.

De acordo com Isabel dos Santos, a vítima mortal é um cidadão do sexo masculino, de 50 anos, do distrito de Mé Zóchi, o segundo mais afetado do país.

Na atualização do boletim diário do novo coronavírus, a porta-vos do Ministério da Saúde sublinhou que foram efetuados hoje 43 testes, e que todos deram negativo.

As autoridades sanitária referem que os casos de covid-19 positivos acumulados em São Tomé e Príncipe mantêm-se em 974, considerando-se como recuperadas da doença 920 pessoas.

O hospital de campanha continua com um paciente internado e 36 permanecem em isolamento domiciliar.

Em África, há 48.682 mortos confirmados em mais de dois milhões de infetados em 55 países, segundo as estatísticas mais recentes sobre a pandemia no continente.

Angola regista 333 óbitos e 14.134 casos, seguindo-se Moçambique (121 mortos e 14.877 casos), Cabo Verde (104 mortos e 10.082 casos), Guiné Equatorial (85 mortos e 5.121 casos), Guiné-Bissau (43 mortos e 2.421 casos) e São Tomé e Príncipe (17 mortos e 974 casos).

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo maior número de mortos (mais de 5,9 milhões de casos e 168.061 óbitos), depois dos Estados Unidos da América.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.360.914 mortos resultantes de mais de 56,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

MYB // LFS

By Impala News / Lusa

Impala Instagram


RELACIONADOS