Impala

CDOS de Lisboa, Faro, Porto e Coimbra com mais de 500 ocorrências no início do ano

Os Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa, Faro, Porto e Coimbra registaram mais de 500 ocorrências nas primeiras oito horas após a passagem de ano, segundo dados enviados hoje à agência Lusa.

Redação, 02 jan (Lusa) — Os Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa, Faro, Porto e Coimbra registaram mais de 500 ocorrências nas primeiras oito horas após a passagem de ano, segundo dados enviados hoje à agência Lusa.


De acordo com o balanço dos quatro CDOS, entre as 00:00 e as 08:00 de 01 de janeiro, Lisboa registou 218 ocorrências, Faro 156, Porto 138 e Coimbra quatro.


Em Lisboa, a maioria das ocorrências (188) deveu-se a situações de emergência médica, 13 das quais originadas por agressões, enquanto as restantes foram geradas por limpeza de via e sinalização (quatro), abertura de porta com socorro (três), incêndios em detritos (três), incêndios urbanos e industriais (dois), incêndios rurais (dois), inundação por água canalizada (dois) e incêndios rurais (um).


Já o CDOS de Faro registou, entre as 00:00 e as 08:00 de domingo, um total de 156 ocorrências, a maioria das quais doenças súbitas (86), seguido de traumas (18) e intoxicações (11).


De acordo com o segundo comandante distrital do CDOS, Abel Gomes, durante aquele período registaram-se dois acidentes rodoviários no distrito de Faro – uma colisão e um despiste – sem feridos graves.


“As restantes intervenções dos bombeiros verificaram-se em limpezas de vias e no apoio para abertura de portas”, referiu, sublinhando que “o fim de semana foi relativamente calmo na região do Algarve”.


No distrito do Porto, o Comando Distrital de Operações e Socorro recebeu 138 ocorrências, sendo a grande maioria (124) casos de “assistência em saúde”.


Deste total de ocorrências, de acordo com dados do CDOS enviados hoje à Lusa e que não incluem emergências pré-hospitalares efetuadas apenas pelos meios do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), resultaram 46 vítimas, 30 das quais por “intoxicação”.


Entre os registos por assistência em saúde, destacam-se 80 ocorrências por doença súbita, 29 por intoxicação, seis por trauma e, entre outros, duas por trabalho de parto.


Os dados do CDOS revelam também a ocorrência de cinco acidentes rodoviários, designadamente quatro despistes, que provocaram cinco vítimas, e uma colisão, com duas vítimas. Houve ainda três casos de intervenção em agressões, com três feridos.


No total das 138 ocorrências verificadas no distrito do Porto, estiveram envolvidas 151 entidades, 366 meios operacionais e 160 veículos.


A avaliar pelos dados do Comandando Distrital de Operações de Socorro de Coimbra, as primeiras oito horas do novo ano “foram relativamente calmas”.


No mapa de ocorrências, há a registar três agressões em Buarcos, na Figueira da Foz, cidade que juntou milhares de pessoas para a festa de fim de ano organizada pelo município.


As situações ocorreram às 02:28, 04:25 e 06:12 e resultaram em três feridos ligeiros.


Entre as 00:00 e as 08:00, o CDOS registou ainda uma colisão rodoviária na Lousã, às 02:58, que causou também um ferido ligeiro.



JGS/JPC/JAP/AMV // ROC



Lusa/Fim


RELACIONADOS

CDOS de Lisboa, Faro, Porto e Coimbra com mais de 500 ocorrências no início do ano

Os Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa, Faro, Porto e Coimbra registaram mais de 500 ocorrências nas primeiras oito horas após a passagem de ano, segundo dados enviados hoje à agência Lusa.