Buscas pelos turistas austríacos desaparecidos no Meco retomadas

Buscas pelos turistas austríacos desaparecidos no Meco retomadas

As buscas pelos dois desaparecidos, arrastados pelo mar na segunda-feira, foram retomadas apesar da previsão de agravamento do estado do mar.

As operações de busca pelos dois cidadãos austríacos desaparecidos na segunda-feira na praia do Meco, em Sesimbra, distrito de Setúbal, foram retomadas às 07:30, adiantou à agência Lusa o porta-voz da Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Em declarações à Lusa, o comandante Fernando Pereira da Fonseca explicou que as buscas pelos dois desaparecidos que foram arrastados pelo mar na segunda-feira após uma aterragem acidentada da mulher, foram retomadas às 07:30, apesar da previsão de agravamento do estado do mar para hoje.

“As buscas vão ser retomadas a partir das 07:30. Durante a noite houve monitorização habitual daquela zona da costa com as patrulhas da Polícia Marítima, mas agora [de manhã] o dispositivo vai ser outra vez colocado. Contudo, hoje vamos ter um agravamento da ondulação em relação ao dia de ontem [terça-feira]”, disse.

O comandante indicou que só é esperada uma melhoria das condições da ondulação na sexta-feira.

“Para o dia de hoje não estamos com muita esperança de chegar ao local onde está o parapente”, disse.

De acordo com o porta-voz da AMN, os meios a ser empenhados hoje nas buscas são os mesmos que foram empenhados na terça-feira, ainda sem certezas sobre a utilização do helicóptero da Força Aérea.

“O capitão do porto [de Setúbal] é que vai avaliar a situação no local. As equipas de terra vão ser ativadas, mas o meio aéreo ainda vai ser avaliado se vale a pena mobilizar devido às condições do mar”, indicou.

Na terça-feira, estiveram envolvidos nas buscas três equipas e uma moto4 da Polícia Marítima, uma moto4 do Instituto de Socorros a Náufragos com nadadores-salvadores, uma aeronave da Força Aérea Portuguesa, uma ambulância e elementos dos Bombeiros Voluntários e uma equipa da Proteção Civil de Sesimbra, bem como, uma equipa de mergulhadores forenses da Polícia Marítima e uma de mergulhadores sapadores da Marinha.

Segundo a AMN, “durante a baixa-mar, foram realizadas três tentativas de agarrar o parapente pelo recuperador do helicóptero da Força Aérea Portuguesa, com recurso a um gancho ligado a um cabo que se estendia para terra, numa operação de elevada complexidade, contudo, não foi possível retirá-lo do mar”.

De acordo com a AMN, as equipas de mergulhadores não conseguiram operar devido à forte rebentação, que inclusivamente, limitava a visibilidade no local.

O acidente ocorreu na segunda-feira de manhã na praia do Meco, quando três cidadãos austríacos praticavam parapente, tendo um deles morrido e os outros dois sido dados como desaparecidos.

As duas pessoas desaparecidas integravam um grupo de turistas austríacos que chegou a Portugal na semana passada para a prática da modalidade de parapente.

O acidente ocorreu quando uma mulher aterrou numa praia do Meco, muito perto da água, tendo sido arrastada para o mar, juntamente com o parapente. Dois outros austríacos do mesmo grupo, que tinham aterrado pouco antes no mesmo local, foram em socorro da mulher, mas acabaram, também eles, por ser arrastados para o mar.

O corpo de uma das três vítimas foi encontrado ainda na segunda-feira, mas já sem vida.

Contactado pela agência Lusa, o embaixador da Áustria em Portugal, Robert Zischg, lamentou o acidente e disse que a embaixada estava a acompanhar a situação, tendo disponibilizado “dois funcionários para acompanharem o grupo de turistas austríacos”.

 


RELACIONADOS

Buscas pelos turistas austríacos desaparecidos no Meco retomadas

As buscas pelos dois desaparecidos, arrastados pelo mar na segunda-feira, foram retomadas apesar da previsão de agravamento do estado do mar.