Impala

BE exige inspeção a casos de professores universitários que dão aulas sem receberem

O BE exigiu, no parlamento, uma inspeção aos casos de professores universitários que dão aulas sem receberem salário, mas o ministro do Ensino Superior considerou que não existe qualquer ilegalidade que justifique essa medida.

Lisboa, 03 jan (Lusa) – O BE exigiu hoje, no parlamento, uma inspeção aos casos de professores universitários que dão aulas sem receberem salário, mas o ministro do Ensino Superior considerou que não existe qualquer ilegalidade que justifique essa medida.


O ministro da Ciência, Tecnologia e do Ensino Superior, Manuel Heitor, está a ser ouvido na comissão parlamentar de Educação e Ciência, para apreciação da política geral do ministério.


Recentemente, o Jornal de Notícias noticiou que reitores das universidades estão a contratar professores e investigadores para darem aulas, sem receberem qualquer remuneração.


Para o deputado do BE Luís Monteiro, trata-se de um “caso grave de proliferação da precariedade” laboral, que requer “uma resposta real” da tutela, traduzida numa “inspeção a estas denúncias”.


O ministro Manuel Heitor entende que “não há matéria para qualquer inspeção”, porque “não houve nenhuma ilegalidade”.


Segundo o titular da pasta do ensino superior, a legislação portuguesa permite contratar professores universitários a custo zero.


ER (JYGA) //GC


Lusa/Fim


RELACIONADOS

BE exige inspeção a casos de professores universitários que dão aulas sem receberem

O BE exigiu, no parlamento, uma inspeção aos casos de professores universitários que dão aulas sem receberem salário, mas o ministro do Ensino Superior considerou que não existe qualquer ilegalidade que justifique essa medida.