Impala

ARS Centro apela a lares para que não enviem idosos diretamente para urgências

O presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), José Tereso, apelou para que os lares não enviem diretamente os utentes para as urgências sem antes consultarem o médico afeto às instituições.

Coimbra, 02 jan (Lusa) – O presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), José Tereso, apelou hoje para que os lares não enviem diretamente os utentes para as urgências sem antes consultarem o médico afeto às instituições.

A “esmagadora maioria das pessoas que vão às urgências são idosos” e parte “vêm diretamente dos lares sem verem antes médico nenhum”, afirmou hoje em Coimbra José Tereso.

De acordo com o responsável da ARSC, os idosos não devem ser enviados pelos lares “diretamente para as urgências”, devendo primeiro ser consultados pelo médico da instituição.

José Tereso sublinhou que, desde dezembro, a entidade está a promover “ações de formação para os profissionais dos lares de idosos” nos seis distritos da região, numa iniciativa que deve decorrer durante todo o 1.º trimestre deste ano.

A ação de formação visa “melhorar a assistência, combater a infeção nosocomial e melhorar as práticas de prescrição de antibióticos por causa das multirresistências”, referiu.

Estimando que o pico da gripe ocorra “daqui a 15 dias”, o presidente da ARSC defendeu que os utentes devem dirigir-se primeiro “ao seu médico de família”, que, caso seja necessário, “os encaminhará para os serviços de urgência”.

Para os utentes não urgentes, “o hospital demora muitíssimo tempo”, constatou.

José Tereso falava aos jornalistas à margem da cerimónia de receção aos novos internos do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC).

Ao todo, são 97 internos de especialidade (formação específica) e 119 do ano comum a entrar no CHUC, instituição que tem cerca de 750 internos.

JYGA // SSS

Lusa/Fim


RELACIONADOS

ARS Centro apela a lares para que não enviem idosos diretamente para urgências

O presidente da Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC), José Tereso, apelou para que os lares não enviem diretamente os utentes para as urgências sem antes consultarem o médico afeto às instituições.