Impala

2016 foi um ano quente em Portugal continental – IPMA

O ano de 2016 foi quente em Portugal continental, onde a temperatura média do ar é cerca de 0.6ºC superior ao valor normal, revela um balanço preliminar divulgado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Lisboa, 23 dez (Lusa) – O ano de 2016 foi quente em Portugal continental, onde a temperatura média do ar é cerca de 0.6ºC superior ao valor normal, revela um balanço preliminar hoje divulgado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).


Em janeiro e entre junho e outubro, a temperatura média registada atingiu mais de 1.0ºC do que o valor normal, sendo que, em dezembro, a estimativa aponta para cerca de 0.5ºC superior.


Março foi o único mês com uma temperatura média do ar inferior ao valor normal, de menos 1.43ºC. Os restantes meses – fevereiro, abril, maio e novembro – apresentaram uma temperatura média próxima dos indicadores normais.


A temperatura máxima, em 2016, foi cerca de 1.0ºC superior ao normal, o que o tornará no ano com o quarto ou o quinto valor mais alto desde 1931, depois de 1997 (+1.38ºC), 2015 (+1.35ºC) e 2011 (+1.21ºC).


De junho a outubro, os valores da temperatura máxima foram, em geral, “muito superiores ao normal”, tendo o valor médio no verão sido “o mais alto desde 1931”.


Para dezembro, o IPMA prevê, em média, uma temperatura máxima de cerca de 1.0ºC acima do normal, que o fará no mês com o terceiro ou o quarto valor mais alto desde 1931, depois de 2015 (+2.36ºC) e 1977 (+1.21ºC).


No último mês do ano, o valor médio da quantidade de chuva “será muito inferior ao normal”, pelo que dezembro é classificado como seco.


O balanço do IPMA assinala que, em 2016, o valor médio da precipitação para Portugal continental “será cerca de 110 por cento” do normal. Valores da quantidade de chuva superiores aos de 2016 acontecem em cerca de 40 por cento dos anos.


O Instituto Português do Mar e da Atmosfera sublinha, citando a Organização Meteorológica Mundial, que 2016 será um ano excecionalmente quente na Europa e no Mundo.


Em termos globais, 2016 “será muito provavelmente” o ano mais quente de sempre, com a temperatura média a ultrapassar o valor observado em 2015.


Possivelmente, acrescenta o relatório do IPMA, citando a mesma organização, o limite de temperatura média superior em 1.2ºC (por comparação com a era pré-industrial) será superado. Tal deve-se aos efeitos das atividades humanas e de um forte El Niño (fenómeno caraterizado por alterações na distribuição da temperatura da superfície da água do Oceano Pacífico, com impacto no clima).


Na Europa, o valor médio da temperatura do ar será, em 2016, provavelmente o quarto mais alto, após dois anos consecutivos, em 2014 e 2015, “em que foram ultrapassados recordes dos valores de temperatura”.



ER //GC


Lusa/Fim


RELACIONADOS

2016 foi um ano quente em Portugal continental – IPMA

O ano de 2016 foi quente em Portugal continental, onde a temperatura média do ar é cerca de 0.6ºC superior ao valor normal, revela um balanço preliminar divulgado pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).