Impala

Eis 6 conselhos para não ficar doente antes e durante as férias

Existe pior pesadelo do que ficar doente nas férias? Este verão, certifique-se que este cenário não é uma hipótese. Siga os nossos 6 conselhos para se proteger de possíveis problemas de saúde e não deixe que nada estrague as suas preciosas férias

Depois de um ano de trabalho, a pior coisa que pode acontecer é ficar doente exactamente nos dias que tinha tirado para as suas férias.E como os azares não acontecem só aos outros, a pensar no seu bem estar aliámo-nos à Jetcost para lhe deixar 6 conselhos. Pequenas precauções para ter antes e durante as férias que fazem toda a diferença.

1. Certifique-se que tem todas as vacinas obrigatórias e dentro do prazo

Se vai viajar para qualquer sítio fora de Portugal que não seja Espanha, este conselho é para si. Antes de sair do país não lhe custa nada ir falar com seu médico de família e informá-lo sobre o destino para que vai, quanto tempo vai ficar, entre outros detalhes. Assim, para além de verificar se tem todas as vacinas em dia, o médico poderá ainda aconselhá-lo sobre os medicamentos que deve levar em viagem. As vacinas mais comuns recomendadas para quem sai do país são: a do tétano/difteria, a da dengue, a da febre tifoide, a da hepatite B e A, e a da gripe. Se for viajar para países como o Camboja e a Índia terá de se vacinar para a febre-amarela ou da polilha.

2. Beba muita água, mas tenha cuidado com a água que bebe

Beber água é sempre um hábito benéfico para saúde, seja em que situação for. Mas do que lhe serve beber muita água, se a água que está a beber pode deixá-lo doente? Quando for viajar compre sempre água e bebidas engarrafadas e evite consumi-las com gelo. Evite água da torneira uma vez que pode ficar com gastrites. Não só porque esta pode estar contaminada mas também porque não está habituado à composição da mesma. Segundo a norma, devemos beber cerca de três litros de água por dia, mas quando se apanha grandes banhos de sol ou se faz várias horas de caminhadas ou excursões deve beber-se mais do que os três litros de água, não sendo recomendado exceder os cinco. Também é uma boa opção tomar sumos, caldo, batidos ou chás naturais. Se beber álcool não se esqueça que este tem um efeito de desidratação no corpo. Solução? Beba sempre muita água evitando assim desidratar, ter doenças de estômago e (ou) ter infecções urinárias (muito comum quando se viaja, tanto nos homens como nas mulheres).

3. Proteja-se do sol

Ao contrário do que a maior parte das pessoas pensa, é muito fácil um inofensivo escaldão progredir para uma reação grave ao sol. Entre as várias consequências conte com febre, calafrios, náuseas ou erupções cutâneas. Mesmo que não tenha tendência, não arrisque o seu bem estar por um bronze inatingível em três dias. Use um protector solar com protecção acima dos 20, coloque-se sempre à sombra e use óculos escuros. Lembre-se que uma das maiores causas de cancro na pele é a elevada exposição ao sol.

4. Mosquitos são mais do que irritantes

Para além de já tornarem uma noite num pesadelo, os mosquitos podem ser realmente o seu pior inimigo no verão. Dependendo do país para onde vai, existem vários mosquitos que podem provocar doenças graves como a febre-amarela ou a dengue, razão pela qual é aconselhável prevenir. Por isso, abuse de repelente na pele, sendo que os mais eficazes são o DEET e o Picaridin. Poderá complementar o seu escudo contra estas pestes com repelentes de vestuário e pulseiras anti-mosquitos. Nada é demais. Não se esqueça de ver quantas horas dura o seu repelente, os naturais tendem a durar menos, nomeadamente os feitos à base de soja.

5. Evite loiça suja

Se estiver num restaurante e vir um prato, talheres, chávenas ou copos sujos, não tenha receio de pedir outro limpo. Se estiver num apartamento nunca deixe a loiça suja muito tempo no lava louças e substitua a esponja e esfregão com qual lava os pratos, várias vezes. A louça suja é uma das maiores fontes de bactérias em toda a casa. Para evitar ficar com scherichia coli, a Staphylococcus aureus ou a Salmonela lave sempre muito bem a louça com água o mais quente possível.

6. Não mude drasticamente a alimentação só porque está de férias

Uma intoxicação alimentar ou uma gastroenterite são experiências horríveis e bastante comuns nas férias. Vómitos, diarreia, dor abdominal e febre durante vários dias é o que lhe espera se não tiver cuidado com o que come. Para além de haver alimentos que podem não estar no seu melhor estado, causando-lhe estas doenças, basta o seu corpo não estar habituado a um condimento ou um alimento específico para o rejeitar. Tente sempre comprar alimentos de qualidade e quando experimentar algo novo, não o faça em grandes quantidades. Se transportar comida faça-o sempre em bolsas térmicas ou em arcas refrigeradoras. Quando descongelar alimentos, consuma-os logo e não congele nada uma segunda vez. Produtos lácteos como iogurtes, cremes, leite e maionese, devem ser retirados do frigorífico só quando se vão consumir, a carne e o peixe devem ser bem cozinhados e evitar comê-los crus… As frutas e as verduras devem lavar-se cuidadosamente, de preferência com algumas gotas de cloro.

 

 Veja ainda :


RELACIONADOS

Eis 6 conselhos para não ficar doente antes e durante as férias

Existe pior pesadelo do que ficar doente nas férias? Este verão, certifique-se que este cenário não é uma hipótese. Siga os nossos 6 conselhos para se proteger de possíveis problemas de saúde e não deixe que nada estrague as suas preciosas férias